Polícia prende youtuber por estupro de vulnerável

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, nesta terça-feira (27), o youtuber e criador de conteúdo infantil Raulino de Oliveira Maciel, o Raulzito. O artista é acusado de estupro de vulnerável. Segundo as investigações, um dos crimes teria sido cometido na cidade de Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Até o momento, a defesa do suspeito não se manifestou sobre as acusações.

De acordo com investigações da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), foi cumprido contra o criador de conteúdo mandado de prisão temporária, válido por 30 dias. Raulzito foi localizado, por agentes da especializada, na cidade de Florianópolis/SC, onde ele mora. Raulzito possui cerca de 140 mil inscritos no YouTube, além de 208 mil seguidores no Instagram.

Segundo a descrição de seu canal, o conteúdo é “totalmente direcionado à família”. “Aqui estarei postando todos os conteúdos do meu Quartel General, o QG RzT. O QG é composto por diversos talentos mirins e traremos muita diversão no dia a dia pra vocês, vários desafios e conteúdos diferenciados para todas as idades. Sabe aquele conteúdo que você pode colocar na TV da sala pra galera toda ver? Pronto você tem aqui”, diz o texto.

Segundo a especializada, além do caso de abuso registrado em Niterói, outro supostamente teria acontecido no município de São Caetano do Sul/SP. A polícia afirma que Raulzito utilizava seu perfil nas redes sociais para seduzir as vítimas com promessa de acesso a trabalhos. Ainda segundo a Polícia Civil, as vítimas tinham idade entre 10 e 14 anos.

A Polícia Civil, contudo, não divulgou maiores detalhes sobre as circunstâncias em que os abusos teriam ocorrido. A reportagem de A TRIBUNA tentou entrar em contato com a assessoria de Raulzito, por meio de um endereço de e-mail. No entanto, até o fechamento desta resposta, o youtuber ou sua defesa haviam emitido posicionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + oito =