Polícia prende um dos pivôs de ‘guerra’ no Morro do Estado

Está preso um dos pivôs da guerra entre facções criminosas na comunidade do Morro do Estado, que fica na Região Central de Niterói. A captura do traficante de 32 anos, conhecido como PV, expôs uma estratégia usada pelos criminosos que atuam na região: a de não dormir na comunidade. A ação foi deflagrada por policiais civis da 76ª DP (Niterói), responsável pela investigação sobre a contenda entre os grupos criminosos.

Em ação de inteligência, que aconteceu nessa quarta-feira (14), policiais civis da distrital conseguiram localizar o acusado na comunidade conhecida como Favela da Galinha, que fica na região de Pendotiba, em Niterói. Os policiais informaram que a captura foi feita no momento em que ele chegada na região, onde dormiria na casa de familiares.

Integrante do tráfico de drogas do Morro do Estado, PV é apontado como um dos principais personagens da disputa pelo domínio territorial da comunidade durante os conflitos que tiveram início no dia 19 de junho, evolvendo as duas maiores facções criminosas do Estado. Dados de inteligência revelaram que os líderes do tráfico de drogas estavam evitando dormir na Favela para se esquivarem das constantes operações policiais e vinham buscando abrigo na casa de parentes fora da comunidade para pernoitar.

Evadido do sistema prisional desde março de 2019 onde cumpria pena por tráfico e associação para o tráfico de drogas, PV possui outras cinco anotações criminais pelos mesmos crimes e por porte de arma de fogo de calibre restrito. Investigação em curso na 76ª DP revelou que PV ocupa a posição de terceiro homem na hierarquia do tráfico de drogas do Morro do Estado ao lado do criminoso conhecido como “Boladinho”, líder do tráfico na comunidade e seu braço direito, conhecido como “Lutador”.

Recordando

Comunidades de Niterói são o novo campo de batalha da “guerra” instaurada entre duas das mais poderosas facções criminosas do Estado do Rio de Janeiro. De um lado, o Comando Vermelho (CV) quer o controle do tráfico de drogas em todas as regiões da cidade. Do outro, o Terceiro Comando Puro (TCP) busca “reaver” domínios perdidos para o grupo criminoso rival.

Após, em maio, o Complexo do Santo Cristo ser o palco dos confrontos, na segunda quinzena de junho, os tiroteios passaram para o Morro do Estado, na Região Central de Niterói. A Polícia Civil está atenta às movimentações dos criminosos. A 76ª DP, delegacia que cobre a região, já instaurou inquérito para identificar as lideranças criminosas, das duas facções, que estão por trás do confronto bélico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 7 =