Polícia prende líder do tráfico na comunidade da Palmeira

A equipe de investigação da 78ª DP (Fonseca) deu um importante passo para a desarticulação do tráfico em comunidades da Zona Norte de Niterói, apelidada de “Fonsequistão”, e prenderam mais uma das lideranças da venda de drogas, dessa vez na comunidade da Palmeira. Rafael Freitas da Cunha, de 35 anos, o Rato, foi surpreendido e preso na tarde de quarta-feira, quando se deslocava junto com um “segurança”, de carro entre as comunidades do Pimba e da Palmeira.

Rafael e Carlos Alexandre de Assis Silva, conhecido como “do Lança”, foram abordados depois de serem detectados pelo Setor de Busca Eletrônica da delegacia, que apontou a localização dos acusados, ligados a facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP) que dominam a venda de drogas no bairro da Riodades. Os dois acusados foram cercados e presos num Fiat Palio, no final da Rua Riodades, próximo ao Morro do Pimba. Com a dupla foi apreendida uma pistola calibre 9mm, com 14 munições, outra calibre ponto 40, carregadores de fuzil calibre 5.56, 147 munições de fuzil do mesmo calibre, 2 kg de maconha, e 2 rádios comunicadores.

O segurança de Rato (do Lança), que também foi preso na ação, é investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) por um homicídio praticado contra um morador do Morro da Palmeira, de 59 anos, em julho de 2017. Rato havia assumido a liderança do tráfico no Complexo da Palmeira, após a prisão do traficante Thyago Porcinia da Costa, o Botafogo, em janeiro desse ano em Maricá. Contra esse último haviam dois Mandados de Prisão oriundos de investigações conduzidas pela 78ª DP, em condenações pelos crimes de homicídio, tráfico de drogas, associação para o tráfico, e roubo.

Ele também constava como foragido do sistema prisional. Ainda com relação a Rato, ele ainda tentou se passar por outra pessoa, apresentando uma Carteira de Identidade falsa. Ele foi submetido ao sistema de verificação e teve a sua verdadeira qualificação comprovada. Rato foi autuado por tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de armas de fogo de calibre restrito, e uso de documento falso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + dez =