Polícia prende líder do roubo de carga na Região Metropolitana

A equipe de investigação da 78ª DP (Fonseca) deu um importante passo no sentido de reduzir a incidência das ocorrências de roubos de cargas em cidades como Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá, retirando das ruas o acusado de liderar uma das quadrilhas que atuam nessa modalidade de crime na Região Metropolitana. Alexandro Jorge dos Santos Machado, conhecido como King Kong, foi preso na tarde de terça-feira ao ser surpreendido numa maternidade da Zona Norte do Rio. O Mandado de Prisão Preventiva, por roubo majorado, foi cumprido quando o acusado estava na maternidade para registrar a filha recém-nascida.

Com as informações do Setor de Inteligência da 78ª DP, que dava conta da provável localização do acusado, os agentes se deslocaram até a Maternidade Carmela Dutra, no bairro do Méier, onde surpreenderam Alexandro (que era considerado foragido) quando ele chegava ao hospital. Com ele foram apreendidos mais de R$ 5 mil em espécie, escondidos na cueca. De acordo com os investigadores, King Kong seria o “cérebro” da maior quadrilha de roubos de cargas com atuação em Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá. Especializados em cargas de cigarro, bebidas e gêneros alimentícios, os criminosos em sua maioria são oriundos da Baixada Fluminense e do Complexo do Alemão, na Zona Norte. King Kong possui uma ficha criminal com nove anotações de roubo majorado, sendo oriundo do Complexo Alemão.

A quadrilha chefiada por ele possui, segundo os agentes, uma espécie de “permissão” dos chefes do tráfico de uma determinada facção criminosa para atuar na Região Metropolitana. Trata-se de um tipo de concessão para atuar no roubo de cargas nas proximidades de certas comunidades dominadas pelo tráfico, bem como para fazer o transporte da carga roubada no interior dessas comunidades, dividindo com os respectivos traficantes parte do lucro obtido com a atividade criminosa. As comunidades do Buraco do Boi, Morro do Castro e Novo México, no eixo Niterói-São Gonçalo, são algumas das localidades que a quadrilha de King Kong possuía permissão para explorar. Ele foi encaminhado para o sistema penitenciário, onde permanecerá preso e à disposição da justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *