Polícia investiga possível “bolsa de apostas” das corridas de carros “tunados”

A Polícia Civil está investigando uma possível banca de apostas voltadas para corridas clandestinas de veículos “tunados” no Rio. Com várias alterações, inclusive para proporcionar maior potência do motor, agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e policiais Civis da 106ª DP (Itaipava) apreenderam 23 veículos nessas condições, que eram usados em “rachas”, sobretudo na Região Serrana, durante a Operação Party is Over, na quinta-feira passada (28).

Além de estar buscando mais indícios que apontam para uma espécie de bolsa de apostas” voltadas para os rachas clandestinos, o titular da 106ª DP, João Valentim, ainda está representando junto a Justiça para que seja realizado um leilão com os veículos de luxo apreendidos na operação, avaliados em mais de R$ 5 milhões no total. O delegado afirmou que o material apreendido está sendo analisado e pode apontar para crime de associação criminosa, ou seja, que os acusados praticavam o delito com regularidade. Entre os documentos, a polícia procura por planilhas que indicam movimentação de dinheiro com apostas. O delegado aguarda resposta da representação, que significará aos proprietário a perda dos veículos. O delegado sustenta que crimes como a prática de corridas ilegais, os populares “rachas” estão passíveis de confisco. “As pessoas precisam pensar duas vezes antes de praticar esse tipo de crime. Que sirva de exemplo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =