Polícia investiga furto de veículos com uso de reboques na Região Oceânica

A cena é, aparentemente, comum: um carro sendo rebocado. Quem observa, em geral, prontamente imagina se tratar de veículo com defeito. Em outra hipótese, de veículo rebocado por infração de trânsito. Contudo, poucos poderiam supor que, na verdade, a operação seja a de crime de furto.

A Polícia Civil abriu investigação, com diligências na manhã desta terça-feira (25), tendo como objetivo desarticular uma quadrilha especializada em furtos de carro, usando caminhões de reboque. A apuração é coordenada pela 81ª DP (Itaipu). Agentes flagraram, nesta terça, um carro sendo rebocado. Na abordagem, descobriram que se tratava de veículo sendo rebocado indevidamente.

Veículos furtados seriam rebocados até ferro-velho – Foto: Marcelo Feitosa

Segundo as investigações, o reboquista, flagrado tentando levar o carro, afirma ter sido contratado por terceiros e que não sabia que se tratava de um furto. Uma advogada, representante da empresa, esteve na delegacia a fim de prestar esclarecimentos e afirma que o funcionário também foi vítimas da organização criminosa.

“A empresa foi contratada por uma terceira pessoa para rebocar um carro e levar ao ferro-velho. A empresa foi paga para isso, temos todos os contatos da empresa que contratou. Quando chegou ao local, ninguém sabia do que se tratava. Aí ficamos sabendo que o carro era roubado. Foi feito um Pix na conta da empresa, apenas para levar ao ferro-velho. A empresa foi tão vítima quanto os donos do veículo”, disse a advogada Fabiane Ferrari, representante da empresa.

De acordo com relatos iniciais, a quadrilha efetuaria os roubos, de forma com que não levantasse suspeitas, fazendo com que a ação, utilizando o reboque, parecesse algo autorizado. Entretanto, os veículos seriam destinados a ferros-velhos em São Gonçalo, onde seriam desmanchados. A distrital irá colher depoimentos a fim de confirmar as informações. A investigação ainda está em fase preliminar.

Indicadores

Segundo levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP), casos de roubo de veículo apresentam leve tendência de alta, em Niterói, nos quatro primeiros meses do ano. Entre janeiro e abril de 2021 foram contabilizados 199 casos. No mesmo período, em 2020, houve 196 registros. Alta de 1,5%.

Já o indicador de furto de veículos também apresenta alta, no acumulado do ano, também de acordo com dados do ISP. Nos quatro primeiros meses deste ano, foram contabilizados 162 registros na cidade de Niterói. Entre janeiro e abril, do ano passado, a quantidade de casos foi de 150. O que representa alta de 8%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.