Polícia fará reconhecimento de suspeitos de matar comerciante em SG

A Polícia Civil segue com as investigações sobre a série de assaltos que terminou com a morte do comerciante Willis dos Santos Vieira, no último domingo (6), no bairro do Laranjal, em São Gonçalo. A esposa dele foi uma das feridas durante as ações dos criminosos.

De acordo com o delegado Mário Lamblet, responsável pelo inquérito na Delegacia de Homicídios de São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSG), o próximo passo é tentar fazer o reconhecimento dos suspeitos. Segundo o delegado, nos dias seguintes ao crime, a Polícia Militar prendeu, em outras ações, criminosos que podem ter ligação com o crime.

Ainda de acordo com Lamblet, testemunhas deverão ser convocadas, nos próximos dias, a fim de fazer o reconhecimento desses presos. O caso foi registrado como latrocínio, que é o roubo seguido de morte, mas todas as possibilidades são analisadas pela especializada.

Relembre o caso

Ações de criminosos terminaram com uma pessoa morta e outras duas baleadas, na noite de domingo, no bairro do Laranjal, em São Gonçalo. Segundo a Polícia, os crimes aconteceram durante uma série de assaltos na região, sendo o primeiro próximo a um supermercado e o segundo numa lanchonete.

Os três foram socorridos ao Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, na mesma cidade. A vítima fatal é um homem identificado como Willis dos Santos Vieira. As outras feridas são uma mulher e uma idosa, que, segundo a unidade de saúde, estão estáveis.

De acordo com as informações das vítimas, uma mulher em um veículo foi abordada por um grupo armado próximo a um supermercado na rua Cardeal Sebastião Leme, no bairro Laranjal, em São Gonçalo. Na ação, um dos assaltantes atirou contra a motorista, que foi atingida no rosto por estilhaços.

Em sequência, os criminosos, em posse do veículo da vítima, anunciaram outro assalto em uma lanchonete da localidade e durante a ação balearam outras duas pessoas. O proprietário do estabelecimento foi atingido no abdômen e a sua esposa feriu-se em uma das mãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =