Polícia em alerta para confronto pelo controle do Morro do Estado

Augusto Aguiar –

Uma ocorrência de confronto entre criminosos e policiais militares do 12º BPM (Niterói), que deixou saldo de dois marginais mortos e outro ferido na noite de sábado, serviu como indicativo para as autoridades que o clima de tensão e possível indicativo de enfrentamento entre facções criminosas rivais voltou a pairar nas comunidades do Palácio, no Ingá, e Morro do Estado, no Centro. De acordo com informações policiais, os bandidos baleados estariam por trás de um plano de tomada de controle do tráfico. Na manhã de ontem, nas redes sociais, já haviam sido postadas mensagens que confirmavam o alerta da polícia.

“Gente para quem anda pelo centro de Niterói tenha cuidado nas imediações do Morro do Estado em todas as saídas, próximo a Rua Miguel de Frias, Plaza Shopping, Praça da Rink, Rua da Conceição, pois o tráfico local liberou os assaltos nas imediações da comunidade. Isto é sério, não é brincadeira (…)”.

De acordo com o Serviço de Inteligência do 12º BPM, a polícia recebeu informações de que um criminoso, conhecido como JJ, apontado como líder do tráfico do Morro do Palácio, teria liderado uma invasão ao Morro do Estado. Os policiais teriam então montado uma operação para impedir a chegada de criminosos ao local. Uma picape branca foi interceptada com quatro dos bandidos, iniciando o confronto. Dois deles morreram no local e JJ foi baleado. Quatro fuzis foram apreendidos e três policiais ficaram levemente feridos. Todos foram encaminhados para o Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca.

JJ havia sido preso em 2012, apontado na ocasião como comparsa de um dos bandidos mais perigosos do Rio, Nem da Rocinha. Ele foi preso, na época, ao ser interceptado por investigadores da 77ª DP (Icaraí) na Ponte Rio-Niterói. JJ estava acompanhado de outro criminoso, conhecido como Jogador. Com eles foram apreendidas duas pistolas e duas granadas, além de maconha e crack.

Embora a polícia não tenha confirmação do fato, existe a teoria de que criminosos de facções rivais se aproveitariam de um suposto enfraquecimento no tráfico do Morro do Estado, devido a sucessivas operações e incursões das polícias Civil (76ª DP/Centro) e Militar (12º BPM) na localidade para promoverem uma invasão e tomada de controle. Nos últimos meses, vários criminosos procurados pela Justiça foram presos na localidade. Também haveria uma versão de que uma trégua entre traficantes do Estado e Palácio, de facções TCP e ADA (que teriam supostamente se unido em TCA), foi rompida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 7 =