Polícia e MP realizam operação para combater fraudes na merenda escolar

Agentes do Ministério Público do Rio e da Polícia Civil realizaram nessa sexta-feira (26) uma operação que teve como foco combater fraudes na compra de alimentos e equipamentos para escolas da rede estadual. A Operação Prandium teve como alvo 64 mandados de busca e apreensão no Rio e na Baixada Fluminense.

As investigações começaram há 5 meses, quando os agentes constataram a existência de uma organização criminosa que usava orçamentos falsos e forjava preços para simular concorrência de fornecimento de materiais e alimentos a escolas do estado. Para o MPRJ, empresários aliciavam e pagavam propina a diretores de escolas e diretores regionais para obter vantagem no momento da contratação. No esquema, segundo os agentes havia o prévio ajuste de preços e redirecionamento para empresas pertencentes a uma mesma pessoa, registradas em nome de “laranjas.

Mesmo com a pandemia de covid-19 e suspensão de aulas, segundo o MPRJ, a atuação do esquema criminoso permaneceu para a compra e distribuição de cestas básicas aos alunos. A Seeduc (Secretaria Estadual de Educação) informou através de nota, que repassa a verba para a compra de alimentos para as escolas e que a compra é responsabilidade das unidades de ensino. Alguns empresários foram monitorados ao longo das investigações, sendo flagrados aliciando e pagando propina a diversos diretores de escolas, bem como os diretores regionais para que houvesse a escolha e compra dos bens.

Foram dez empresas investigadas no esquema criminoso e estima-se uma receita do esquema seja de R$ 50 milhões. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Comarca da Capital que tem atribuição para julgamento de Organizações Criminosas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *