Polícia apura denúncia de roubos em esquina famosa da Zona Sul

Augusto Aguiar –

Policiais civis e militares estão averiguando denúncias de ação de marginais fortemente armados atacando transeuntes numa das esquinas mais conhecidas de Icaraí, Zona Sul da cidade: a Avenida Sete de Setembro e Rua Ministro Otávio Kelly. Na noite de quarta-feira (24) uma mensagem foi postada nas redes sociais, dando conta que criminosos fortemente armados (com fuzis) estariam atacando transeuntes e motoristas no local.
Na manhã de ontem, policiais militares e civis foram consultados sobre registros de roubos no mesmo perímetro e não confirmaram os informes, que também teriam sido observados nas redes sociais. “É possível que alguém tenha visto algum grupo de traficantes originados do Morro do Cavalão, que nós não avistamos. Quanto a registros de assaltos não fomos informados sobre ocorrências no local, que rotineiramente faz parte do patrulhamento da PM”, explicou um policial.

Numa checagem nas ruas, na manhã desta quinta (25), transeuntes e alguns moradores concordaram que não se sentem mais seguros nas ruas sobretudo quando anoitece, mas alegaram que na mesma esquina não teriam sido informados de ocorrências de assaltos com bandidos armados de fuzis. Vale ressaltar, o que vários policiais concordaram, que muitas vítimas de roubo se recusam a formalizar o registro policial. Nos meses de março e abril, de acordo com os últimos dados estatísticos divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), foram registrados respectivamente 52 e 84 ocorrências de roubos de veículos. Com relação ao mesmo período relacionado aos roubos a transeuntes, foram registrados respectivamente 135 ocorrências (março) e 104 em abril.

Algumas postagens das redes sociais sobre o assunto: “Muito triste isso..”, “Qando foi isso???”, “Não amore, quando? Foi no exato momento que tu postou? Passei por ali ainda pouco”, “eu vi pela janela uma confusão, os carros dando ré e voltando na contramão, que absurdo o nível que chegamos de total insegurança, que tristeza! Amiga ainda bem que Deus te guardou!”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *