Polícia apreende drogas e dinamite em Itaboraí

Augusto Aguiar –

Policiais militares do 35º BPM (Itaboraí) deflagraram, nas primeiras horas da manhã de ontem (25), uma grande ofensiva contra o tráfico no Complexo da Reta. A operação resultou numa grande apreensão de drogas, incluindo droga sintética, com pelo menos 3.200 comprimidos de ecstasy (avaliados em torno de R$ 200 mil), maconha do tipo skank (mais potente), cerca de dois quilos de cocaína, além de uma pistola de fabricação austríaca e cartuchos de dinamite, que podem estar estar sendo utilizados em ataques para destruição e roubos de caixas eletrônicos.

Desde as primeiras horas da manhã de ontem, policiais do Serviço de Inteligência e Patamos vasculharam redutos do tráfico de drogas na região, que já haviam sido alvos recentemente de outra grande operação, desencadeada pela Polícia Federal, essa com objetivo além de desarticular e venda de drogas as ações de quadrilhas que também praticavam roubos de cargas em rodovias cortam o município de Itaboraí e São Gonçalo.

Com a grande apreensão de ontem, a polícia está constatando que traficantes do Complexo da Reta estariam atuando em várias frentes, além do tráfico de drogas, como reforçando o caixa da criminalidade além da venda de entorpecentes, que agora inclui até drogas sintéticas, passando por fornecimento e utilização de explosivos para quadrilhas de roubos de caixas eletrônicos, e os ataques para roubos de carga.

“A ação foi previamente planejada, com base em informações que já tínhamos sobre o tráfico no Complexo da Reta, e através de incursões realizadas por equipes da segunda seção (Serviço de Inteligência) quanto das Patamos, obtivemos êxito em fazer essa grande apreensão de material. Percebemos que a ação deu grande prejuízo ao tráfico. Os explosivos podem estar sendo utilizados para arrombamentos de caixas eletrônicos. Interpretamos dessa foma, porque é um tipo de material usado para essa finalidade”, explicou o comandante do 35º BPM, tenente-coronel Rogério Jackes. Ele admitiu que chegou a se surpreender com o tipo de material entorpecente apreendido durante a operação.

“Com relação aos comprimidos de ecstasy, não tínhamos conhecimento desse tipo de droga na região. Foi uma surpresa pra gente. Não tínhamos detectado esse tipo de material, mas passa a ser mais um objetivo para nós no combate ao tráfico. Estima-se que cada comprimido de ecstasy estivesse sendo vendido a R$ 50, o que totalizaria um prejuízo ao tráfico em torno de R$ 200 mil.

Até o fim da manhã de ontem, já havia sido contabilizado o seguinte material apreendido pela polícia durante a operação no Complexo da Reta: 545 tabletes de skank, 45 quilos de maconha comum, 3.200 comprimidos de ecstasy, 12 quilos de cocaína, 15 cartuchos de dinamite, uma pistola calibre ponto 40 Glock, cadernos de contabilidade do tráfico. Também em outra ação realizada no Complexo da Reta, a polícia prendeu um homem em flagrante e apreendeu 24 tabletes de maconha, 44 cápsulas de cocaína, três bases de rádios, um rádio transmissor, um caderno de contabilidade do tráfico e material para endolação. Os registros das ações na Reta foram feitos na 71ª DP (Itaboraí).

Apreensão também na Vila Visconde
Na tarde de terça-feira a PM já havia dado um prejuízo nos criminosos de Itaboraí. Eles conseguiram desativar uma central de sinal de televisão clandestina e apreender diversas munições, coletes à prova de bala e três veículos foram recuperados.
De acordo com informações do 35º BPM, militares foram apurar uma denúncia que criminosos estariam circulando armados livremente. No local, a PM encontrou em uma casa abandonada material para distribuição de sinal de TV. Todo equipamento usado, as munições (de pelo menos quatro calibres diferentes), os dois coletes, carros e anotações foram encaminhadas para a 71ª DP, onde o caso foi registrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 14 =