PMs prendem acusado de matar sargento reformado em Jurujuba

Augusto Aguiar –

Policiais militares do 12º BPM, de serviço no Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do Cafubá, na Região Oceânica, prenderam, na manhã desta segunda-feira (15), Lucas Lopes Teixeira, de 20 anos, vulgo Caveirinha, além de de mais um comparsa e três adolescentes, na Estrada Francisco da Cruz Nunes. O primeiro é acusado (e confessou) de ter assassinado a tiros, na manhã de sexta-feira passada (12), o sargento reformado da PM, Valmir dos Santos Tavares, de 70 anos, numa emboscada, na Travessa Gonçalo ferreira, em Jurujuba.

O crime teria sido cometido, segundo a polícia porque o militar reformado estaria guarnecendo a região para impedir que traficantes da comunidade do Preventório implantassem um ponto de venda de drogas nno bairro. A vítima foi morta co vários tiros, após ser cercada em frente à Igreja Nossa Senhora da Conceição. Traficantes do Preventório, segundo testemunhas, chegaram a comemorar o crime soltando fogos, fato que esterreceu os moradores da localidade.

PMs explicaram que tinham um informe sobre o crime cometido por Caveirinha, e foram ainda alertados que o mesmo passaria com de carro pela Estrada Francisco da Cruz Nunes, por volta das 08h30m da manhã de ontem. As informações estavam corretas, e nesse horário Lucas retornava de carro de um baile funk, na comunidade Parque União (Zona Norte do Rio), junto com outro rapaz e mais três adolescentes, quando foram localizados e parados pelos PMs, que o reconheceram. De acordo com os militares, grupo seguiria para um motel na região após o baile.

Lucas confessou que teria atirado e matado o policial militar reformado por ordem do tráfico, e ainda ateria acrescentado que outro policial oriundo da região, que seria ligado ao Batalhão de Operações Especiais (Bope), também seria alvo. Caveireinha foi conduzido para a Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), onde agentes da especializada ainda revelaram que ele ele respodneria a um inquérito sobre outro crime quando Lucas ainda tinha menos de 18 anos de idade. Os demais suspeitos que acompanhavam Caveirinha foram conduzidos para a 81ª DP (Itaipu) sob a acusação de envolvimento com o tráfico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *