PM se mostra abalado em depoimento sobre feminicídio cometido

O policial militar Leandro Alves de Siqueira, de 37 anos, se mostrou abalado emocionalmente em seu depoimento prestado na última segunda-feira (28) a policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSG). De acordo com os policiais que colheram o depoimento, Leandro não conseguiu articular muito bem o que havia a dizer. Um novo depoimento será prestado por ele em cerca de dez dias, segundo os agentes. O cabo, lotado no 7ºBPM (São Gonçalo), atirou contra a esposa e os seus sogros, além de tentar se matar em seguida, na madrugada do último dia 23, em São Gonçalo. A esposa do policial não resistiu aos ferimentos e faleceu ainda no local dos crimes na Rua Magistrado Francisco Assis Fonseca, no bairro Zé Garoto. Ela foi enterrada na quarta-feira passada, de acordo com amigas. Os demais familiares foram levados na ocasião em estado grave para hospitais da região. A arma usada no dia do crime não foi encontrada.

“Ele foi ouvido ontem. Havia acabado de sair do hospital e estava sob os efeitos de medicamentos. Não declarou nada de relevante. Apenas que tinha um relacionamento, que não estava se sentindo muito bem ainda. Nós remarcamos o depoimento para a semana que vem, vamos marcar outro porque ontem não tivemos nenhum avanço. A princípio a motivação seria ciúmes. Na próxima semana será confirmado tudo e veremos sobre a procedência da arma” informou o delegado Mário Lamblet que está responsável pelo caso.

A sogra de Leandro foi levada para a mesma unidade de saúde onde o acusado foi socorrido, o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê. Atualmente ela se encontra em estado de saúde estável. O sogro do cabo foi atendido no Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG), no próprio bairro onde os crimes ocorreram. O seu atual estado de saúde também era estável até a tarde desta terça (29). O corpo da esposa do cabo assassinada por ele foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó antes de ser enterrado. Ela deixou quatro filhos.

“Nós conseguimos as filmagens da casa e conseguimos ter a dinâmica do evento. Houve uma discussão dentro do carro e ele arrancou o brinco da orelha dela. Nós temos inclusive a foto do laudo de necropsia e pela dinâmica que nós vimos nas filmagens nesta discussão os sogros tentaram separa-los mais uma pessoa também que seria o cunhado. O Leandro volta no carro, a sogra tenta entrar na frente para evitar de acontecer, ela foi a primeira a ser atingida. Depois ele deu um tiro que acertou o peito da esposa e depois ele acertou também o sogro dando dois tiros na direção do peito dele”, relatou Lamblet.

A especializada investiga e a corregedoria da Polícia Militar acompanha o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =