PM apresenta ruas com maior incidência de crimes

Augusto Aguiar

Muita gente lê nos jornais ou ouve policiais falando sobre a mancha criminal, mas de fato nunca se sabe onde ela está. Embora seja transitória, algumas ruas de Niterói a compõem em tempo integral. Na reunião, desta quinta-feira (30), do Conselho Comunitário de Segurança, o subcomandante do 12º BPM (Niterói/Maricá), major Marçal, revelou algumas vias que merecem total atenção das autoridades policiais. Segundo ele, que representou o comandante Márcio Rocha, Avenida Amaral Peixoto e Rua Visconde do Rio Branco, no Centro, Benjamin Constant, no Barreto, Noronha Torrezão, em Santa Rosa, Gavião Peixoto e Lemos Cunha, em Icaraí, Avenida Ruy Barbosa, em São Francisco, e a Estrada Francisco da Cruz Nunes, que corta parte da Região Oceânica, são algumas que estão em monitoramento constante e precisam de presença ostensiva de policiais. Em Icaraí, por exemplo, tem sido comum a presença do Batalhão de Choque, vindo do Rio, no patrulhamento de ruas e na repressão dos crimes.

Choque na Amaral Peixoto

Marçal divulgou um balanço do trabalho de repressão às principais modalidades de crimes na cidade (letalidade violenta, roubos de rua, e roubos de veículos). Na avaliação apresentada, entre o 4º trimestre do ano passado e o 1º trimestre desse ano, levando-se em consideração a oscilação da chamada “mancha” criminal, o resultado não foi considerado negativo, estando dentro dos limites determinados pela Segurança Pública do Estado.

Integração
No encontro também foi debatido maior agilidade na obtenção da conexão aos bancos de dados da Polícia Civil para identificação de placas de carros que constam no cadastro de veículos roubados ou furtados que trafegam ou estejam deixando ou chegando na cidade. Outro assunto abordado foi o posicionamento de viaturas policiais em pontos considerados estratégicos de patrulhamento em Niterói, como da PRF junto à Avenida do Contorno, no acesso à Ponte Rio-Niterói.

“A PRF está fazendo a sua parte e atenta. Estamos procurando deixar os agentes e viaturas nos principais pontos de posicionamento e na BR-101. Estamos ainda empenhados em combater os roubos de carga ao longo da via. Não somos muitos, mas somos valentes”, afirmou o inspetor Ligeiro, chefe operacional do Posto da PRF.

Major Marçal explicou a importância da integração das forças policiais na cidade. “A população não quer saber se o bandido foi preso pela PM, PRF, PF, ou Civil. A população quer saber se o criminoso foi preso”, revelando ainda que na próxima sexta-feira a imagens de câmeras de segurança da ONG Bem Viver passarão a ser transmitidas para o 12º BPM (inclusive da Rua da Conceição, no Centro). A esse recurso também se juntarão as imagens de câmeras do Cisp, o que proporcionará maior agilidade e rapidez a polícia para atendimento as ocorrências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =