Pfizer começa a ser testada em gestantes

Foi anunciado ontem o início dos testes da vacina Pfizer em grávidas no Brasil. Será avaliada a segurança do imunizante para a gestante, o bebê e a transferência de anticorpos. Cerca de 200 grávidas, com mais de 18 anos e saudáveis participam do estudo brasileiro em quatro centros de pesquisa: o Hospital das Clínicas de Porto Alegre, a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais e os Centro Multidisciplinar de Estudos Clínicos de São Bernardo do Campo e de Sorocaba.

As voluntárias receberão duas doses do imunizante com 21 dias de intervalo. Os recém nascidos de mães testadas pela vacina serão monitorados até os seis meses de idade.

Cerca de 4 mil grávidas entre a 24 ª e a 34 ª semanas de gestação. Os testes no Brasil integrarão o ensaio mundial da Pfizer em grávidas de Fase 2/3 que buscam checar a segurança, tolerância e eficácia da vacina no público testado.

Na primeira etapa dos estudos da vacina da Pfizer, ainda no ano passado, os fabricantes não incluíram as grávidas e as crianças esclarecendo que primeiro precisavam garantir que as vacinas fossem seguras e eficazes de maneira mais geral.

A diretora médica da Pfizer, Márjori Dulcine, lembrou que as mulheres grávidas integram o grupo de risco da Covid.

“Trata-se de mais uma etapa importante no combate à COVID 19. As mulheres grávidas têm um risco aumentado de complicações e de desenvolver a forma grave da doença . É muito importante reunirmos evidências sobre segurança e eficácia da vacina para este grupo pensando no binômio mamãe e bebê ”, disse Dulcine.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 20 =