PF realiza operação contra fraudes no auxílio emergencial

Uma megaoperação foi realizada na quinta-feira (10), em 14 estados, inclusive no Rio de Janeiro, contra fraudes no Auxílio Emergencial. A ação foi coordenada pela Polícia Federal (PF) e foi batizada como “Segunda Parcela”.

Agentes saíram para cumprir, ao todo, 42 mandados de busca e apreensão e 13 de sequestro de bens em 14 estados. Três investigados do Rio de Janeiro ainda estão foragidos.

Foi determinado, pela Justiça, o bloqueio de R$ 680 milhões em contas que estariam recebendo o benefício, pago pelo Governo Federal, de forma indevida. Cabe ressaltar que o auxílio foi criado para ajudar pessoas de baixa renda, durante a pandemia.

A Polícia Federal adotou uma estratégia, para esta operação, coordenada contra as fraudes entre a própria PF, Ministério Público Federal (MPF), Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério da Cidadania.

A investigação detecta tentativas de cadastramento irregulares e localiza organizações criminosas que tentam fraudar o auxílio.

Segundo a PF, já foram detectados, bloqueados cancelados o cadastramento de mais de 3,82 milhões de pedidos irregulares, evitando um prejuízo de R$ 2,3 bilhões aos cofres públicos.

“A linha de trabalho adotada importa que os pagamentos indevidos e as tentativas de cadastramento irregulares são processados dentro de ferramentas estabelecidas pela Polícia Federal, buscando identificar a atuação de organizações criminosas e conjuntos de fraudes com denominadores comuns (fraudes estruturadas). O intuito é desestruturar ações que causam graves prejuízos ao programa assistencial”, afirmou a PF, por meio de nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × um =