PF apreende 336 quilos de cocaína na Baía de Guanabara

Augusto Aguiar –

Traficantes seguem tentando utilizar a Baía de Guanabara como uma de suas rotas para escoar remessas de drogas para outros países. No último fim de semana, na madrugada de domingo, agentes da Polícia Federal prenderam em flagrante três homens que transportavam 336 quilos de cocaína em um barco pesqueiro na Baía de Guanabara, nas imediações de Niterói. A ação contou com o apoio de militares da Marinha.

A droga havia sido escondida atrás de uma parede falsa no porão do barco, que também estava repleto de gelo para dificultar a localização da cocaína. Os policiais federais removeram o gelo e encontraram a droga acondicionada em 12 bolsas que supostamente seriam içadas e colocadas no interior de um contêiner em um navio que seguiria para a Europa. Os presos foram indiciados pela Polícia Federal por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico, cujas penas somadas podem chegar a 35 anos de reclusão. Não é a primeira vez que agentes apreendem drogas (e armas) na Baía de Guanabara, que é considerada pelo Ministério Público como uma importante rota de entrada e de escoamento do tráfico na cidade. A região começou a receber um programa de maior intensificação de vigilância, inclusive com reforço de militares da Marinha no início do mês.

No mês de junho, policiais da 27ª DP (Vicente de Carvalho) já haviam interceptado um outro barco na Baía de Guanabara e, na embarcação, foram encontrados e apreendidos cinco fuzis, três pistolas, seis granadas e munições. Para se ter uma ideia da ousadia dos bandidos, o material foi apreendido nas imediações da Praia Vermelha, no bairro da Urca, Zona Sul do Rio, onde ficam instalações do Exército. Três suspeitos, oriundos da Vila dos Pinheiros (Complexo da Maré), foram presos.

Em março desse ano, uma operação conjunta entre a Receita Federal, Polícia Federal (DRE) e Polícia Civil do Rio (Desarme e Core) apreendeu 1,3 tonelada de cocaína. As drogas estavam escondidas em contêineres no Porto do Rio. No mês de julho, em outra operação, vários acusados foram presos no desdobramento da mesma operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =