Pezão não garante pagamento do 13º aos servidores

Anderson Carvalho

O governador licenciado Luiz Fernando Pezão afirmou na última sexta-feira que o Governo do Estado ainda não tem recursos para pagar o 13º salário do funcionalismo em dezembro e, por isso, o benefício não está garantido. O chefe do Poder Executivo explicou que primeiro quer pagar os salários em dia e alegou que o ano de 2016 está pior do que em 2015. Ele retorna da licença esta segunda-feira, após sete meses afastado para tratar de câncer linfático. Até então, o vice-governador Francisco Dornelles governava interinamente.

Pezão declarou ainda que não pretende demitir servidores nem reduzir os salários . Ele lembrou que a redução salarial ainda é questionada no Supremo Tribunal Federal (STF) através de uma ação. O governador explicou que tenta reequilibrar a previdência estadual. Nesta sexta-feira, durante o seminário “Infraestrutura Fluminense – desafios e oportunidades”, promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o chefe do Executivo defendeu a política de incentivos fiscais para atrair empresas e gerar empregos. Segundo ele, a concessão dos benefícios contribui para movimentar a economia e aumentar a arrecadação. Negou que eles foram os responsáveis pela crise financeira do Estado.

“Esses incentivos é que possibilitam que diversas empresas, diversos segmentos ainda estejam ajudando na nossa arrecadação e gerando emprego. Não teríamos a Nissan, todo o setor leiteiro, a fábrica de carnes que será inaugurada no distrito industrial de Queimados, todo o polo da Michelin, a L’Oréal. Temos todos os inventivos discriminados. Ou a gente faz um pacto entre os estados e ninguém mais dá incentivos ou a guerra fiscal vai continuar. E nós não vamos ficar de fora. A gente só cresce com a geração de empregos, com a renda circulando, e isso é possível através das indústrias que se instalaram aqui”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *