Pezão autoriza abertura de concurso para Polícia Civil

O governador Luiz Fernando Pezão autorizou, em despachos publicados no Diário Oficial da última sexta-feira (6) a abertura de novos concursos para a Polícia Civil. No total, são 80 vagas, sendo 50 para o cargo de Inspetor de Polícia, 20 para Perito Legista, quatro para Técnico de Necropsia e seis para Auxiliar de Necropsia.

Os concursos foram autorizados baseados em estudos técnicos realizados para definir critérios de distribuição de efetivo da Polícia Técnico-Científica. O número de vagas foi definido após análise do Regime de Recuperação Fiscal, já que a corporação só tem autorização para prover cargos que ficaram vagos por aposentadorias, mortes ou exonerações.

Na quinta-feira, Pezão assinou autorização para convocação de 1.373 aprovados em concurso da Polícia Militar, realizado em 2014, para ingressarem no curso do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP). Os novos PMs serão convocados por turmas, cada uma com 500 alunos, conforme colocação no concurso.

“Mesmo em recuperação fiscal, precisamos fortalecer a segurança pública. Estamos vencendo todos os obstáculos e a população precisa colher esses frutos”, afirmou o governador Luiz Fernando Pezão.

De acordo com o governador, o somatório de esforços entre o Governo do Estado, o governo federal e a Assembleia Legislativa (Alerj) foi fundamental para a convocação dos novos PMs.

“Sem a parceria com a Alerj, não estaríamos aqui hoje contratando policiais. Não foi nada trivial aprovar o Plano de Recuperação Fiscal, são medidas duras, difíceis. Mas conseguimos colocar os salários em dia, estamos começando a fazer diversos investimentos no interior, dentro da cidade do Rio, retomando obras importantes”, destacou Pezão.

A previsão é que, em 2019, após conclusão do curso, os 1.373 novos PMs já estejam atuando em diversas regiões do estado. Na seleção realizada em 2014, foram classificados 6 mil candidatos. Deste total, 1.175 ingressaram na corporação, após a conclusão do curso preparatório em 2015.
Com o decreto assinado na sexta, foram convocados mais 1.373 policiais militares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − onze =