Pesquisa indica leve desvalorização no metro quadrado de imóveis

Geovanne Mendes

O portal e aplicativo imobiliário Properati e a Hiperdados, uma plataforma de gestão do mercado imobiliário, elaboraram um relatório que traz a medição da variação dos preços médios do setor imobiliário no mês de maio, bem como o comportamento do preço dos últimos 12 meses. O levantamento é feito em cima da base de mais de um milhão de imóveis anunciados pelo portal imobiliário.

De acordo com o indicador, o preço médio do metro quadrado dos imóveis usados à venda em 50 cidades apresentou queda de 0,95% entre abril e maio deste ano. No período de 12 meses, o índice registrou alta de 1,08%, passando de R$ 6.803 em maio de 2016 para R$ 6.877 no mesmo período deste ano.

O custo do m² dos imóveis no Rio de Janeiro, por sua vez, apresentou queda de 0,74% entre abril e maio, passando de R$ 8.909 para R$ 8.843. Na comparação anual, os preços tiveram aumento nominal de 3,41% – em maio de 2016, o custo do m² era de R$ 8.551. Se considerada a inflação, houve queda de 0,64%.

A pesquisa também avaliou o preço do m² em São Gonçalo e também em Niterói. Nas duas cidades a queda foi ligeira e o mercado se manteve estável. Em São Gonçalo, a diferença entre 2016 e 2017 foi de R$ 50, valendo este ano R$ 3.403, enquanto em 2016 era R$ 3.455.

Na cidade de Niterói a queda foi um pouco maior se comparado com o município vizinho. Em 2016 o m² valia R$ 6.588, este ano o valor do imóvel chegou a R$ 6.425.

Uma pesquisa realizada em maio pelo Sindicato da Habitação do Rio de Janeiro (Secovi Rio) mostrou que o houve um aumento significativo no valor do metro quadrado em alguns bairros de São Gonçalo. Maria Paula lidera o ranking, com metro quadrado valendo R$ 4.255 em abril de 2017. Alcântara fica em segundo lugar com o valor de R$ 3.795 o m², além de ser a maior variação quando comparado o mês de abril de 2016 (R$ 3.643), aumento de 4,2%.

Já em Niterói, o bairro do Fonseca, na Zona Norte, foi o com o valor do m² mais barato da cidade, de R$ 4.481, valor 5,3% mais caro do que o bairro mais valorizado do município vizinho. O m² mais caro da cidade fica em Charitas, com R$ 9.313, seguido da Boa Viagem e Gragoatá, com R$ 8.615 e R$ 8.484, respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =