Pesquisa aponta que 45% dos consumidores preferem medicamentos genéricos

Antes questionado pelos consumidores, os medicamentos genéricos têm ganhando cada vez mais as casas das pessoas. Uma pesquisa mostra que 45% dos consumidores compram medicamentos genéricos, enquanto os demais 55% compram predominantemente os de marcas. Em Niterói esta tendência tem se refletido nas farmácias também, mas o que chamou atenção é que as compras de genéricos são realizadas mais no Centro.
A pesquisa também aponta a prioridade que o consumidor está dando ao preço em relação à marca na hora de adquirir medicamentos. Segundo a pesquisa, 33% dos consumidores, acabaram comprando produtos diferentes do objetivo inicial e metade desses clientes buscavam economia (50%).

“Nós temos lojas em Icaraí e no Centro, Piratininga e Itaipu. Em Icaraí ainda há uma resistência, no Centro o clientes já aceitam mais o genérico, isto varia um pouco de acordo da região. Mas de fato ao longos dos últimos anos a aceitação pelo genérico tem aumentado, isto é inegável”, esclareceu Ramon Araujo, diretor da Drogaria Cristal do Grupo GRA.

Morador de Icaraí, Rodolfo Rodrigues, de 65 anos, diz que ainda tem certo receio de comprar medicamentos genéricos, mas que gradativamente tem mudado esta mentalidade. “Realmente há alguns anos eu não compraria nenhum tipo de remédio genérico, mas hoje quando tenho alguma consulta, até pergunto ao médico se posso comprar genérico, caso ele dê o aval eu compro”, contou.

Os dados das pesquisas são resultados da pesquisa Análise do Perfil de Compra dos Shoppers em Farmácias – 2018, realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (IFEPEC), em parceria com a Unicamp e com o Instituto Axxus. “Os genéricos já venceram uma desconfiança inicial e natural que enfrentaram no mercado e hoje já fazem parte das opções de escolhas dos consumidores, eles possuem um grande potencial competitivo por causa da economia que ele proporciona, sendo que os preços são fundamentais na escolha”, analisa Edison Tamascia, presidente da Febrafar, que encomendou a pesquisa.

A pesquisa foi realizada com quatro mil consumidores de todos o Brasil que quando esses saíam das farmácias em que estiveram para efetuar a compra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =