Pescadores e ambientalistas prometem protesto em procissão de São Pedro

Anderson Carvalho

A procissão marítima de São Pedro, amanhã, na enseada de Jurujuba, em Niterói, não será apenas de pescadores devotos do santo. Representantes da categoria prometem uma “barqueata” de protesto na ocasião, contra a paralisação das obras do Programa de Despoluição da Baía da Guanabara, pagamento de indenização pela Petrobras referente a vazamento ocorrido em janeiro de 2000, políticas públicas para o setor e contra a reforma da previdência. A passeata sairá com até 20 barcos da Ilha do Quadrado, na Urca às 7h30min e irá até Niterói.

“A manifestação será composta de pescadores e ambientalistas. O início da procissão está marcado para as 8 horas. Vamos percorrer a orla de Niterói, passando pela Estação das Barcas, a Estação de Charitas e até Jurujuba. Depois, iremos para a Praça XV, no Rio. Participarão pescadores de Magé, Guapimirim, São Gonçalo e Niterói”, informou Sérgio Ricardo, da ONG Baía Viva, que organiza o protesto junto com o Fórum dos Pescadores e Amigos do Mar.

Segundo os organizadores da manifestação, a crise econômica do país tem provocado a perda de direitos da classe trabalhadora e a poluição tem gerado forte empobrecimento e o desmantelamento cultural das comunidades pesqueiras. Eles reivindicam a retomada do PDBG, atual PSAM – Programa de Saneamento dos Municípios – com prioridade para a conclusão dos troncos coletores de esgotos de diversas ETEs (estações de tratamento de esgotos) que, embora construídas há mais de dez anos, tratam de pouco volume de esgotos. A categoria exige ainda maior fiscalização das indústrias que diariamente lançam metais pesados e óleo; a implantação de coleta seletiva nos municípios, reflorestamento, entre outras medidas de preservação ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 1 =