Pequenas distrações aumentam em 90% as chances de um acidente

Raquel Morais –

Procurar algum objeto na bolsa. Beber um pouco de água. Abrir um chiclete. Acender um cigarro. Essas são atitudes comuns feitas no dia a dia e que não requer nenhuma habilidade especial. Mas e quando essas ações são feitas por motoristas dirigindo? Especialistas alertam que pequenas distrações podem aumentar em até 90% as chances de provocar um acidente, através de comportamentos inadequados dos motoristas.

No mês do Maio Amarelo, no qual o principal objetivo é a redução do número de mortes no trânsito, a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) divulgou o perigo dessas simples ações durante a direção. Acender um cigarro ou procurar um objeto na carteira gasta em média três segundos, exatamente o tempo que um motorista percorre 80 metros a 100km/h. Na mesma velocidade, beber um copo de água significa quatro segundos e 110 metros de distração. Sintonizar um rádio ou consultar um mapa também leva a mesma média de tempo. Já discar um telefone leva em média cinco segundos, que corresponde a 140 metros.

Para Mariana Czerwonka, especialista em educação de trânsito, o trânsito ideal é formado pelo tripé dos E´s: Engenharia, Esforço Legal e Educação. “Se um destes ‘pés’ não estiver funcionando direito, a tendência é de não conseguirmos reverter o quadro atual e trágico do trânsito brasileiro. E, o pior, em dois dos ‘E´s’, infelizmente, não temos como interferir, apenas a vontade política é capaz de fazê-los funcionar corretamente”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 16 =