Pelo menos três policiais militares foram mortos por mês em 2017

Em todos os meses desse ano pelo menos três policiais militares foram mortos em meio a escalada da violência no estado, que parece não ter fim. O pico dessa assustadora estatística ocorreu logo no início do ano, com 19 PMs assassinados no mês de janeiro. Na noite da última quinta-feira familiares do terceiro policial militar assassinado, no intervalo de apenas uma semana, choraram sua morte. Restando dois meses para o fim do ano, 108 policiais militares morreram, até a tarde de sexta-feira, na trágica rotina da população do Rio.

O sargento da PM, Jorge da Silva Brandão (lotado na UPP-Mangueira), e um empresário, Manoel Alves Gomes, dono de um parque de diversões, foram mortos a tiros durante uma tentativa de assalto, nas proximidades do Shopping Grande Rio, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense. A principal linha de investigação para o crime seria a de latrocínio (tentativa de roubo seguido de morte). No local do crime, a polícia encontrou R$ 2,9 mil, que não chegou a ser roubado pelos criminosos.

Do total de mortes de policiais militares no estado, os municípios de São Gonçalo (6 vítimas), Itaboraí (3), Niterói e Maricá (1 cada) respondem por 10% da soma dos homicídios registrados. Outros 57 crimes ocorreram no município do Rio, 24 na Baixada Fluminense e dois na Região dos Lagos, entre outros pontos do estado. No mesmo levantamento, 38 policiais eram sargentos, 33 soldados, 20 cabos, 15 subtenentes e um tenente. Ainda, sobre as vítimas, 67 estavam de folga no momento do crime, 22 estavam de serviço e 19 policiais eram reformados.

Sobre o levantamento das circunstâncias dos crimes, em 45 das ocorrências a motivação teria sido assalto, execução (34), confronto (17), briga (5) e 7 (outros). A faixa etária dos policiais militares mortos vão desde menos de 25 anos até 56 anos ou mais, nesse último caso na maior parte de militares reformados ou aposentados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =