Peça propõe reflexão sobre identidade e o sentido da arte

‘Eu sou eu porque meu cachorrinho me conhece’ aborda a questão da identidade e do sentido da arte e será apresentado no Teatro da UFF, em Icaraí, hoje e nos dias 21 e 22 de agosto, às 19h. O espetáculo foi criado a partir das investigações da professora e diretora Martha Ribeiro, sobre os processos de acesso ao real na cena ficcional, cujo objetivo é buscar, em todas as situações propostas, o ator e o sujeito em situação de embaraço. Principalmente por estarem diante de um público que espera uma mensagem ou um sentido que não virá.

A peça se realiza no cruzamento de diferentes mídias e expressões artísticas, criando uma dramaturgia óptico-sonora, tendo como fundo as acrobacias verbais propostas pela escritora Gertrude Stein. A diretora afirma que: “A inspiração em Gertrude Stein torna-se fundamental na medida de sua resistência ao diálogo dramático, instituindo no lugar do drama a peça-paisagem, na qual micro-ações descontínuas substituem a história ou enredo”.

Em sua proposição, percebe-se o embaralhamento das identidades para a construção de uma autobiografia ficcional, escrita com diferentes corpos. Este embaralhamento se dá na associação de imagens e de ideias, sem relação aparente, nos jogos sonoros e corporais, denominados, por Martha, de fluxos. “O espetáculo nos interroga sobre a questão da identidade e do sentido da arte hoje, embaralhando o real e a ficção, acentuando a instabilidade entre essas duas ordens” – explica a diretora.

O lCICC – Teatro Laboratório, através de seus projetos cênicos extensionistas, Pirandello Contemporâneo (2009-2015) e Retratos e paisagens como dispositivos de cena (2015-2018), produziu os espetáculos: Quando se é alguém, de Luigi Pirandello (2009), com Claudio Cavalcanti, Natália Lage e a Cia Os F… privilegiados (Teatro Leblon e Teatro Municipal de Niterói); Mas afinal, quantos somos nós (2014-2015); Serata Futurista ou de como as palavras são cheias de ar (2015), ambos integralmente realizados com os atores-residentes do Teatro-Laboratório (lcicc), ocupando os seguintes teatros: Teatro da UFF, Teatro Popular Oscar Niemeyer e Teatro Parque das Ruínas. Todos os espetáculos foram dirigidos pela pesquisadora e professora da UFF Martha Ribeiro.

A classificação etária é 16 anos, a peça tem duração de 60 minutos e os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos e servidores da UFF) e o Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9 em Icaraí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + dezessete =