Passageiros de SG sofrem com ônibus sem climatização

Geovanne Mendes

Um calor na rua de 36 graus, dentro dos ônibus a sensação térmica é de 42 graus e em alguns períodos do dia pode chegar aos 50 graus. É o que garantem os passageiros que precisam usar transporte público em São Gonçalo. Não precisa de muito esforço para ouvir reclamações: nos pontos de ônibus sempre terá um usuário que desabafa sobre a ideia de entrar no coletivo.

“Isso aqui chega ao 50 graus brincando, sou um idoso, não mereço passar por isso, é muita humilhação”, reclamou o aposentado enquanto entrava no ônibus que saía de Santa Izabel para Alcântara.

São Gonçalo tem números expressivos: 1 044.058 habitantes em 2016, segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sendo, atualmente, o segundo município mais populoso do estado (atrás apenas da capital), o 16º mais populoso do país (incluindo as capitais) e a 3ª maior cidade não-capital do Brasil. Apesar dos números, a população é obrigada a desembolsar R$ 4,25 de passagem no perímetro urbano e, mesmo com todo esse entra e sai nos coletivos, nenhuma das empresas que opera na cidade adquiriu ou instalou aparelhos climatizadores nos veículos. O município possui 131 linhas de ônibus.

Em Niterói, por exemplo, que possui uma população estimada em 497.893 habitantes e uma passagem urbana de R$ 3,90, cerca de 70% da frota de ônibus possui ar-condicionado.

“Não aguento mais isso. São Gonçalo tem mais do que o dobro de habitantes que Niterói e mesmo assim lá a passagem é mais barata e muitos ônibus possuem ar-condicionado. Aqui somos largados à própria sorte e com o verão nos sentimos sardinhas enlatadas. Uma vergonha!”, comentou a promotora de vendas Tatiana de Oliveira, de 34 anos.

Já o Consórcio São Gonçalo de Transportes afirmou, em nota, que o “reajuste anual está previsto no contrato de licitação e se justifica, além do reequilíbrio das contas, pelo fato de que, em 2017, as gratuidades dos estudantes e dos portadores de necessidades especiais serão suportadas pelo Consórcio, já estando incluídas no valor da tarifa definida”. E acrescentou que as nove empresas que fazem parte do Consórcio estão trabalhando para melhorar os serviços.

A Subsecretaria de Transportes informa que a frota oficial licenciada pela Prefeitura é de 685 ônibus, divididos em 67 linhas municipais. A cidade possui 91 bairros e, em média, 130 mil pessoas são transportadas por dia. Ainda não existe ônibus municipal com ar-condicionado, mas a Subsecretaria estuda meios de viabilizar a climatização dos coletivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + quatro =