Partos ganham status de grande evento em Niterói

Raquel Morais –

Que o parto é o momento mais aguardado de uma gestação, todo mundo sabe. Mas na modernidade o ato de ‘parir’ não tem mais essa denotação de simplicidade. Eventos, festas, presentes, brindes e até mesmo transmissão ao vivo direto do centro cirúrgico são opções disponíveis para os pais, amigos e familiares. E para celebrar todo esse momento, algumas maternidades de Niterói investiram em equipamentos eletrônicos e espaços para lá de exclusivos, na máxima de ‘cada nascimento é um flash’, como diria a personagem Odete, da novela O Clone, interpretada pela saudosa Mara Manzan.

O São Francisco Hospital e Maternidade, no bairro de mesmo nome, inovou na cidade com o Cineparto. A sala exclusiva para a transmissão ao vivo do nascimento do bebê comporta até 18 pessoas sentadas, que podem desfrutar do ‘cinema em tempo real’. Para deixar esse momento ainda mais aconchegante, um serviço de buffet também pode ser contratado pelos coadjuvantes deste roteiro, já que os grandes protagonistas são os bebês.
A niteroiense Purificacion Costa, de 32 anos, passou por esse momento no ano passado, quando nasceu seu primeiro filho, o Danilo.

“Amei a minha experiência com a chegada do meu filho. Meus amigos e familiares tiveram a oportunidade de assistir meu parto e isso foi muito legal. A adrenalina e alegria de ter todo mundo comigo me deixou muito eufórica e feliz, e ao mesmo tempo me acalmou. Eu nem lembrava que era uma cirurgia. Um amigo contratou o serviço da transmissão e nos deu de presente. Eu amei ver as reações das pessoas e foi uma experiência muito gostosa”, comentou a professora de dança.

No Complexo Hospitalar de Niterói (CHN), no Centro, o serviço de transmissão do parto ao vivo, chamado de TV Bebê, também é um dos diferenciais para atrair as gestantes. Mas na unidade a televisão é colocada no quarto da paciente e no máximo 20 pessoas podem assistir. A coordenadora de obstetrícia, Daniela Machado, explica que percebe a mudança do perfil dos pais.

“O parto virou um evento festivo com bolas, doces e até brindes com champagne. Isso é uma tendência de mercado e a mulher grávida, principalmente do primeiro filho, quer ter tudo que está disponível, e essas são as novidades do momento”, pontuou.
Questionada sobre os possíveis males de tanta exposição, a ginecologista também opinou.

“Temos que tomar cuidado para essa movimentação não atrapalhar o processo cirúrgico e, para isso, existe um código de ética que permite apenas três pessoas dentro do centro cirúrgico (mãe, pai e um fotógrafo). Temos que pensar também na movimentação dentro do quarto e quando tem gente demais pedimos licença para não atrapalhar os procedimentos”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =