Partidos mudam de nome para driblar desconfiança do eleitorado

Anderson Carvalho –

Com a proximidade do ano eleitoral, muitos partidos estão mudando de nome, deixando as siglas de lado para palavras que expressem ações e pensamentos, como “Podemos”, “Avante”, “Livres” e “Patriota”, por exemplo. Por trás disso está a descrença do eleitorado brasileiro em relação aos políticos e às legendas tradicionais depois dos escândalos desvendados pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, entre outros, que estão diariamente no noticiário. Apesar da embalagem nova, o conteúdo é o mesmo, pois os antigos quadros permanecem, bem como as práticas políticas.

O Partido Social Liberal (PSL) foi um dos primeiros da atual tendência, que agora se denomina “Livres”, afinado com a ideologia liberal, que defende a redução do Estado e que os cidadãos são livres para cuidarem de suas vidas.

“Uma sociedade livre é o principal motor para a superação da pobreza e o desenvolvimento do país. Precisamos de cidadãos livres, um governo eficiente com atribuições limitadas, poder descentralizado, maior autonomia aos municípios e engajamento da sociedade civil”, afirma o estatuto da legenda. O Estado deve financiar os serviços em parceria com a iniciativa privada. O partido se define como representante do social-liberalismo.

O Partido Trabalhista Nacional (PTN), que em 2010 apoiou para presidente da República a então candidata do PT, Dilma Rousseff, e em 2014, o do PSDB, senador Aécio Neves, mudou o nome para “Podemos”. O mesmo de um partido de esquerda espanhol, sensação na Europa. A semelhança para por aí. A presidente nacional da legenda, Renata Abreu, disse que o partido não é nem de direita nem de esquerda e que a inspiração veio da expressão “Yes, we can”, (em português, sim, nós podemos), do ex-presidente americano Barack Obama.

O PT do B tornou-se “Avante”. Segundo a direção do partido, a ideia é tirar o “P” do nome, temendo que os eleitores confundam com o PT. Hoje, a legenda integra a base de sustentação do Governo Michel Temer no Congresso Nacional. É um partido mais identificado com a centro-direita. Entre as suas lideranças está o ex-petista Cândido Vaccareza, presidente do diretório regional de São Paulo.

O Partido Ecológico Nacional (PEN) tornou-se “Patriota”. Atendeu a um pedido do recém-filiado deputado federal Jair Bolsonaro, que pretende disputar eleição para presidente em 2018. Além do nome, o partido vai mudar algumas bandeiras, mais identificadas com as ideias defendidas pelo parlamentar. “ Isso ainda está em fase embrionária. Mas ele é ligado ao patriotismo. Serão bandeiras ligadas ao mandato dele. Por consequência, o PEN deve incluir algumas delas no programa do partido também”, afirmou o presidente PEN-São Paulo, deputado estadual Rafael Favatto. A causa ecológica será mantida.

Outro partido que decidiu mudar de nome é o PMDB. O presidente nacional da legenda, o senador Romero Jucá, denunciado na Operação Lava Jato, anunciou no último dia 16 que vai voltar a adotar o nome MDB (Movimento Democrático Brasileiro), tal como usado no início dos anos 1980. A direção da sigla se reuniu para discutir a mudança e esta deve ser colocada em votação na convenção nacional peemedebista, no dia 27 de setembro. “Quero rebater críticas de que o PMDB estaria mudando de nome para se esconder. Estamos resgatando nossa memória histórica. Nós vamos ter uma nova programação, bandeiras nacionais”, explicou.

Segundo o cientista político da UFF, Márcio Malta, a crise institucional fez com que as legendas adotassem nomes consagrados ou de organizações de outros países. “Alguns partidos políticos brasileiros estão mudando seus nomes na tentativa de diminuir a rejeição frente ao eleitorado. O primeiro exemplo pode ser o Podemos, formato novo de política no continente europeu, baseado na renovação. O segundo exemplo pode ser dado em relação ao antigo DEM, que passou a se chamar Democratas, quando na verdade seu formato de política se assemelha mais aos republicanos. Em resumo: não basta mudar de nome se não mudarem as práticas políticas fisiológicas e desgastadas. Isso é roupa nova em corpo roto”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 1 =