Parque da Cidade vai ganhar mais ‘armadilhas’ fotográficas

Raquel Morais

O circuito de ‘armadilhas’ fotográficas para um levantamento da fauna local no Parque Municipal de Niterói (Parnit) vai ganhar um reforço. No início do ano, três câmeras foram instaladas no Parque da Cidade e atualmente apenas uma funciona. Mas essa realidade está perto de ser mudada e no próximo final de semana serão instaladas mais sete equipamentos eletrônicos. A iniciativa, da administração do próprio parque, vai somar o apoio dos voluntários do local.

O administrador do Parnit, Alex Figueiredo, explicou que no próximo final de semana as câmeras deverão ser instaladas, em locais que não podem ser divulgados.

“Precisamos fazer um levantamento sobre a fauna, quem realmente vive no nosso parque. Isso ajuda em tudo, em pesquisas e até na reintrodução de animais que são liberados no parque. Descobrir os reais moradores do parque para estudos de recuperação, também, da Mata Atlântica”, frisou Alex que vai continuar contando com a ajuda do biólogo responsável pelo projeto, Luís Gustavo Palmier.

Atualmente o parque conta com uma armadilha fotográfica, já que duas queimaram, e agora vai ganhar cinco aparelhos de um voluntário e mais uma câmera de um veterinário especializado em animais silvestres.

“Eu estudo biologia e meu TCC vai ser sobre o monitoramento da população de cachorro do mato no Parnit. Vou começar o trabalho no início do ano que vem e quero começar as análises”, frisou o morador de São Gonçalo Breno da Costa, 25 anos.

AÇÃO VOLUNTÁRIA

A ação voluntária no Parnit é um projeto antigo do parque em que voluntários são convocados três vezes por semana para realizarem manejo de trilha, manutenção, reflorestamento e reprodução de flores, por exemplo. São separadas mudas para plantio como bromélias, maracujá nativo, palmito juçara, ora-pro-nóbis e pau-brasil, entre outras. Essas pessoas são diretamente responsáveis pela organização e conservação do parque. Atualmente são 200 cadastrados mas as ações estão restritas por conta da pandemia do coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − quatro =