Pão francês tem queda na produção em todo o país

Raquel Morais –

A Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip) divulgou um relatório sobre a produção dos pãezinhos e 70% das empresas diminuíram a fabricação do pão francês. Uma das vertentes para explicar essa queda é em relação as padarias tradicionais, que não se modernizaram nesses produtos. O consumidor final também reconhece essa tendência, já que os diferentes tipos de pães encantam olhos e paladares. Mas seja moderno ou antigo ele não sai do gosto do niteroiense.

O relatório foi preparado com ajuda de dados do Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC) e apontou que 60% das empresas registraram queda na produção do pão francês, enquanto 68% delas aumentaram o preço médio. “O ano de 2018 será o ano divisor de águas. Politica e economicamente estratégico para o país, espera-se que esse novo ciclo de meses traga renovação ao congresso e ao senado e, por consequência, a renovação da esperança dos empresários, cidadãos e população brasileira de forma geral”, comentou José Batista de Oliveira, presidente da ABIP.

Segundo nota, as padarias e confeitarias que procuraram ao longo dos anos se atualizar criando maior profundidade na oferta de produtos, mantendo alto padrão de qualidade e diversificação de serviços sentiram (e sentem) menos o impacto e a concorrência trazida por esses novos competidores. Entende-se que esse é o caminho também para as padarias e confeitarias ainda centradas num modelo tradicional e inadequado à sobrevivência no mercado atual. Quem mais se beneficia com toda essa movimentação é o consumidor, que recebe maior oferta de produtos, serviços e locais para suprir suas demandas.

A niteroiense Maria de Fátima Souza, de 45 anos, disse que já adaptou o paladar com os novos tipos de pães. “Hoje em dia tem pão francês integral, com queijo, sem glúten e um monte de opção. Eu consigo comer o francês integral normalmente, mas confesso que no sábado e domingo eu não dispenso o normal com uma boa manteiga”, comentou.

Uma das administradoras do Estúdio do Pão, em Icaraí, Ilma Lima, disse que a venda do pão francês no estabelecimento da Zona Sul é campeão. E quando o assunto é o tradicional pão com manteiga Ilma não tem dúvida: “Ele é o que mais tem saída”. Mas as opções com minas e peito de peru, e queijo prato com presunto são bem procuradas. Eles são vendidos por R$ 2,90, R$ 8,90 e R$ 8,90 respectivamente.

EVENTO ESPECIAL
De hoje até o dia 22, das 16h às 20h, acontecerá a 5ª edição da Feira Gastronômica do Unilasalle-RJ. Palestras, workshops, barraquinhas e novo lançamento do livro ‘Rio, paisagem gastronômica’ vão marcar o evento, que terá o pão como estrela principal. A feira contará com dez barracas para venda de produtos, roda de conversa na abertura, relançamento do livro “Rio, paisagem gastronômica”, nove workshops para os 30 primeiros presentes, contemplando a culinária brasileira, italiana e contemporânea, além da exposição “O Pão Nosso”. A mostra fotográfica ficará em cartaz de 19 de março a 13 de abril, sempre de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h, na Galeria La Salle. Ambos os eventos são gratuitos e a Unilasalle-RJ fica na Rua Gastão Gonçalves, 79, em Santa Rosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + dezesseis =