Panorama positivo na produção, exportação e venda de veículos novos

Raquel Morais –

O ano de 2018 tem perspectiva muito positiva quando o assunto é venda de veículos. As projeções da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apontam crescimento de 11,7% no licenciamento, 13,2% na produção e 5% na exportação. Essa última já teve expressiva representação no mercado de automotores já que 2017 foi o ano em que o Brasil mais exportou em toda a história segundo a entidade. A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) também mostrou que comparado janeiro de 2018 com o mesmo mês de 2017 o aumento de emplacamento de veículos novos foi de 22,67%, muito expressivo, saltando de 121.378 novos carros para 148.898.

A estatística da Fenabrave apontou também que de dezembro de 2017 para janeiro de 2018 a queda de emplacamentos foi de 13,42% caindo de 171.978 para 148.898 veículos. Os dados não falham e quem quer trocar de carro ou comprar o tão sonhado carro zero quilômetro deve estudar muito antes da aquisição. O educador financeiro Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) disse que muitas pessoas ainda não têm carro, pensam apenas na prestação a ser paga, enquanto muitos dos que já têm, pensam que o gasto se resume ao combustível. “Aí estão armadilhas, é preciso ter consciência sobre as diversas despesas envolvidas. As básicos são: prestações, seguro, combustível, manutenção, IPVA, licenciamento, lavagens e, até mesmo, possíveis multas. Quem já possui um carro quitado, só deve tirar dessa lista as prestações. Mesmo assim, verá que a despesa total chegará, em média, a 2% do valor do carro”, pontuou.

O dono da Jussara Automóveis, no Centro de Niterói, Thales Carvalho, disse que o seminovo é muito procurado. “Quem quer ter um carro com pouquíssima quilometragem e um desconto que chega aos 20% opta pelo seminovo. Mas o carro zero é sim um ótimo negócio também e é preciso somente calma para ter a melhor oportunidade. Esperar o momento certo é o segredo das boas negociações e comprar em um local de segurança”, explicou. O niteroiense deu um exemplo de um veículo Fiat Toro volcano a diesel, que 0 KM o empresário consegue vender com mais de R$ 14 mil de desconto.

NÚMEROS
No quesito exportação a Anfavea ainda reforça que no total do ano de 2017 foram 762 mil unidades exportadas, alta de 46,5% na comparação com as 520,1 mil de 2016. Na comparação mensal, dezembro ficou 16,3% abaixo das 73,1 mil unidades de novembro e 2,6% menor que as 62,8 mil de dezembro de 2016. “O ano passado ficará marcado positivamente. Primeiro porque batemos o recorde das nossas exportações e, segundo, porque foi de fato o ano da retomada do crescimento após quatro anos seguidos de queda. Os indicadores melhoraram ao longo dos doze meses, o que permitiu um desempenho aquecido no segundo semestre”, concluiu Antonio Megale, presidente da Anfavea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + oito =