Pandemia e literatura – Produções literárias a todo vapor

A jornalista e escritora Roberta de Souza, aproveitando o isolamento pandêmico que foi obrigada a encarar, ressignificou as limitações que se apresentavam em sua vida pessoal e profissional, organizou seus escritos, criou coragem e fez renascer antigos escritos. Assim lançou seu livro de poemas “Cavador do Infinito” em julho e agora relança o livro Meninas de 30 (A vida nem tão diferente de mulheres balzaquianas do século XXI), que foi sucesso em 2013, e lança o livro 2 da Coleção Meninas de 30.

Tendo como subtítulo “Todo Homem é um Príncipe até a página 20” a comédia romântica se apresenta como uma ótima e certeira opção para salvar os leitores de qualquer ressaca literária.

O Meninas de 30 Vol 2 chega com a mesma pegada, que é a marca registrada da Coleção Meninas de Trinta: histórias que misturam vida real e ficção, uma pitadinha de humor, muita reflexão e amor.

Marina, nossa querida Nina, ainda é uma jovem balzaquiana, um pouquinho mais velha, porém com muitos dilemas e desafios, normais para mulheres que vivem relacionamentos com homens lobos. Alguns anos se passaram e Nina é forçada a reconhecer a sua verdade, seu relacionamento com o Eros está completamente perdido! Então, mais uma vez, ela precisará se reinventar e recomeçar… E, graças aos céus Nina não está sozinha nessa! A Doida e suas fiéis escudeiras também voltaram para te fazer rir, se emocionar e se descabelar mais um pouquinho!

Roberta de Souza é moradora de Maricá, natural de Niterói, cidade que ama de paixão. Roberta é jornalista, escritora e mãe. Trabalha no mercado editorial há quase 20 anos como Ghost Write, Copy e avaliadora de obras literárias. 

Publicou a primeira edição do “Meninas de 30” em 2013, a biografia de espírita “Morgana da Figueira”  em 2015 (ambos pela Editora Muiraquitã) e seu livro de poemas, o “Cavador do Infinito” em 2020, pela Editora Proverbo. Participou e coorganizou diversas antologias “O Perfume da Palavra” sob o selo da Editora Muiraquitã. É organizadora da coletânea Esperança em Tempos de Pandemia, da editora Proverbo (2020).

É membro 002 da AILB (Academia Internacional de Literatura Brasileira). É membro do coletivo de escritores de Maricá chamado “Povo do Livro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + quatro =