Painel: Tapajós pode ser o primeiro de nove novos estados

Está adiantado no Senado o processo visando a criação do Estado de Tapajós, resultado da divisão do território do Estado do Pará, onde também existe movimento pela criação do Estado Carajás. Embora existisse antigo movimento para a divisão do Paraná, a última modificação política administrativa ocorreu em 1958, quando Siqueira Campos liderou a criação do Estado de Tocantins, separado de Goiás, após o Mato Grosso ter sido dividido em duas unidades federativas

Os projetos em andamento visam também a grandeza do Amazonas, com projetos para criação dos estados Rio Negro, Solimões e Juruá. Novas divisões poderiam ocorrer com a criação de Araguaia e do Mato Grosso do Norte.

Mas a febre emancipacionista não pára por aí. Para a orla do Oceano Atlântico há campanhas pela criação do Maranhão do Sul e de São Francisco.

Embora cogitado não existe ação concreta para a criação dos Estados do Jequitinhonha ou do “Nariz de Minas”,formado por cidades importantes como Uberlândia e Uberaba.

Caixa tem lucro de R$ 3,2 bilhões no terceiro trimestre de 2021

A Caixa lucrou R$ 3,2 bilhões no terceiro trimestre do ano, valor 69,7% maior que o resultado do mesmo período de 2020. De janeiro a setembro, o lucro total do banco chega a R$ 14,1 bilhões, aumento de 87,4% se comparado aos nove primeiros meses de 2020.

Em nove meses, já é o segundo melhor lucro da história do banco, maior que todos os resultados anuais, exceto em 2019. Os dados foram divulgados hoje (18) pela Caixa.

A margem financeira alcançou R$ 12,2 bilhões no terceiro trimestre, aumento de 27,8% se comparado ao mesmo período de 2020. O crescimento, segundo a Caixa, é decorrente principalmente dos aumentos de 15,2% nas receitas com operações de crédito e de 130,1% no resultado com operações de títulos e valores mobiliários.

O saldo na carteira de crédito total encerrou o terceiro trimestre com R$ 842,3 bilhões, o que representa crescimento de 11,3%, se comparado ao terceiro trimestre de 2020. Já o saldo em micro e pequenas empresas teve aumento de 39,2% em 12 meses, chegando a R$ 53 bilhões.

“A Caixa foi o primeiro banco a contratar o Pronampe, tendo 35,8% de market share [fatia de mercado] do produto em volume de concessões. Apenas no terceiro trimestre de 2021, foram contratados R$ 6,7 bilhões, contemplando 87,5 mil empresas”, informou o banco.

Até setembro, o volume de contratações no agronegócio aumentou 80,1%, número que corresponde a R$ 10,3 bilhões. No mesmo período, as contratações de crédito imobiliário cresceram 27,9%, na comparação com os nove primeiros meses de 2020, totalizando R$ 104,2 bilhões. O saldo total ficou em R$ 542 bilhões.

De acordo com o banco, o mês de agosto de 2021 foi o com a maior contratação de crédito imobiliário da história da Caixa, no valor de R$ 14 bilhões. O banco segue como o maior financiador da casa própria no país, com 66,3% de participação no mercado.

Descentralização

Uma motivação muito usual para os emancipacionistas é a grandeza territorial dos atuais estados e a outra é a distância de mil quilômetros para o acesso às atuais capitais. Todos, porém, usam dados econômicos demonstrando altos índices de PIB nestas regiões.

Tais ideias também se fundamentam nos exemplos de Palmas e de Brasília que nasceram como cidades planejadas e hoje são populosas, contribuindo para minorar os dramas da hiperconcentração habitacional, gerando a interiorização com a ocupação de espaços vazios em grandes extensões territoriais do país.

Perfil de Castro

A baixa apreciação da aceitação popular nas pesquisas em andamento não invalidam os méritos pessoais do governador elevado ao Palácio das Laranjeiras com a deposição do seu companheiro de chapa, o ex-juiz Wilson Witzel.

Santista, de 42 anos, teve ascensão rápida e silenciosa e não se tornou um “nome fluminense”, pois se concentrou no Rio de Janeiro. Sua projeção estadual iniciou-se em 28 de agosto de 2020, quando deixou de ser o segundo vice-governador mais jovem na história fluminense. Foi eleito com 42 anos de idade, quando Roberto Silveira chegou a igual nível aos 32 anos de idade.

Começou atuando como chefe de gabinete do vereador carioca Márcio Pacheco depois de ter perdido a eleição para vereador, em 2012, quando obteve apenas 298 votos. Foi para Brasília com Pacheco e voltou à disputa no Rio, sendo o 56º vereador na lista dos eleitos.

Opção religiosa

Dedicado especialmente às causas de idosos e dos carentes e filiados ao Partido Social Cristão, Castro teve sua imagem vinculada à imagem de político evangélico, como Marcelo Crivella, mas sua biografia aponta-o como católico. Foi considerado o quinto melhor cantor católico do país (2011 e 2012) e no ano seguinte participou do coral de 100 vozes para saudar o Papa durante a Jornada Mundial da Juventude.

Hoje está filiado ao PL, onde ingressou antes de se iniciar em ações para a imaginária filiação de Jair Bolsonaro – com quem se identifica – nesta agremiação.

Agora está difícil para os marqueteiros do governador apresentá-lo com uma imagem ressaltando seus méritos e seus objetivos, pois faltam pouco mais de 10 meses para a eleição do futuro governador.

Caminho de Ceciliano

Na qualidade de presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano, do PT, ficou animado quando Lula anunciou a sua candidatura para “unir o PT no Estado do Rio”. É um nome para impedir a reeleição do ex-jogador Romário.

Com esta opção ficaram afastados nomes como os de Washington Quaquá e Lindbergh Farias.

Mas há um embaraço: a possibilidade de Cláudio Castro renunciar ao governo, em abril, para concorrer ao Senado ou à Câmara Federal. Seriam sete meses como Chefe do Governo, no curso das eleições.

Mas ele diz só admitir sair do páreo se houver necessidade de Lula precisar fazer uma composição em que tenha de oferecer a disputa ao senador a algum aliado importante para sua atuação no Estado do Rio ou se Eduardo Paes (PSD) tiver igual objetivo na eventualidade de concorrer a governador.

Caminho do PSB

Waleck Carneiro várias vezes desmentiu esta coluna quando anunciada a possibilidade do seu ingresso no PSB.

Na visão de Rodrigo Neves é importante esta filiação, pois o PSB terá forte legenda, sob a liderança de Molon, uma garantia plena para a reeleição do fiel petista, seu aliado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =