PAINEL – PETRÓLEO AMPLIA LUCROS DOS GRINGOS E EMPOBRECE O PAÍS

A própria Petrobrás, os Governos federal, estaduais e municipais vão perdas na nova política para conter as altas exageradas nos preços dos combustíveis com a aprovação da proposta do Presidente Jair Bolsonaro, aprovada pela quase unanimidade dos senadores e deputados federais, sendo preservados apenas os lucros dos acionistas detentores de ações compradas na Bolsa de Nova Iorque.
De olho na repulsa popular no curso da campanha eleitoral, os políticos aprovaram um “Fundo de Estabilidade”, a ser formado pelo saldo da redução do ICMS, redução de parte dos lucros que cabem à Petrobrás e aos poucos acionistas estrangeiros que já levam a maior parte dos resultados obtidos pela empresa dita nacional. Até mesmo os royalties pagos pela extração do nosso “ouro negro” à União, Estados e Municípios serão reduzidos para subsidiar a “manutenção dos preços” nos postos de combustíveis. É mais uma receita para manter elevada a margem de lucros a serem destinados aos “investidores” estrangeiros que já dominam outros setores privatizados da Petrobrás.

Empobrecimento
O Presidente Bolsonaro havia prometido acabar com a vinculação dos preços às condições impostas pelo mercado internacional que elevou brutalmente a cotação do barril do petróleo, em nome da guerra contra a Ucrânia.
Mesmo com a ausência de fornecimento pela Rússia o seu volume não tem peso importante a produção mundial, não havendo maior demanda, mas sim redução do consumo com uso de outras alternativas.
As Prefeituras e Estados ficaram empobrecidas para custear a diferença de preço e manter a garantia de lucros aos “investidores”.
A Petrobrás registrou, em dezembro passado, lucro de R$ 106 bilhões, cabendo apenas R$ 37 milhões ao Governo brasileiro como acionista.
Com o aumento anunciado nesta semana haverá repercussão especialmente nas custas dos transportes e na carência do gás de cozinha para as famílias carentes.

Livro denúncia
Será lançado dia 17, quinta-feira, o livro “Golpe derrotado”, de P. H.de Noronha apresentado como “A verdade sobre a conspiração para derrubar Rodrigo Neves e capturar a Prefeitura e Niterói”.
Com a participação do próprio Rodrigo Neves e introdução de Técio Lins e Silva, o lançamento será às 19 horas na Livraria da Travessa, situada no Shopping Leblon.
Ao que se sabe, a obra contém muitas denúncias em função da prisão do prefeito num mês de dezembro, sem que fossem apresentadas provas para gerar seu afastamento do cargo por 40 dias.
Haverá um segundo lançamento em Niterói.

Moro no União Brasil

FOTO: PAINEL 2 Marcello Casal Jr Agência Brasil

A necessidade de contar com o apoio de partidos com disposição de tempo para a propaganda gratuita e favorecidos com marcantes parcelas do Fundo Partidário, o ex-juiz Sérgio Moro, acelerou entendimentos para integrar o seu partido “Podemos” ao “União Brasil”, nascido da fusão do DEM com o PSL.
A sua campanha, até então, estava destinada a ter poucos minutos de propaganda e escassos recursos para as suas articulações políticas.
Ele é opositor de Bolsonaro e inimigo de Lula, mas não representa a 3ª via. Sua atuação pode gerar a elevação à aceitação alternativa a Ciro Gomes, no curso dos debates.

Tentativa

A candidata Vera Lúcia, do PSTU, está tentando a formação de uma frente de esquerda com a denominação de Polo Socialista Revolucionário.
Busca atrair o Psol e o presidenciável Leonardo Peres, do “Unidade Popular”.
Ela já foi candidata à Prefeitura de São Paulo, com baixo desempenho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.