PAINEL – O EXEMPLO DE AXEL DIANTE DA PANDEMIA

A Prefeitura de Niterói tem sido muito eficiente no combate coronavírus, talvez alertada pelo fato do primeiro caso fatal brasileiro ter sido aqui registrado, em março de 2020. Imediatamente arrendou um hospital particular, pronto e sem uso.

A rede pública municipal é exemplar e foi muito eficiente na campanha de vacinação, educação sanitária, testagem e até na edição do lockdown, atendendo a dificuldades financeiras de empresas e dos mais pobres, estes beneficiados com a moeda social Arariboia.

O próprio prefeito deu exemplo de cuidados tão recomendados e amplamente divulgados, inclusive recorrendo a todas as doses de vacina disponíveis e usando máscaras.

Ao anunciar ter testado positivo com sintoma leve de Covid, deu mais um exemplo da importância da prevenção, um alerta, principalmente para o grande número de pessoas que não se valeu do direito gratuito e eficiente da vacinação.

O vírus continua circulando até que todos cumpram o dever de se vacinar, em beneficio próprio e da coletividade, sabendo que duas doses aliviam as consequências da infecção.

Ministério da Economia mantém previsão do PIB em 1,5%

O governo federal alterou para cima a previsão da inflação deste ano. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que em março era estimado em 6,55% para o ano, agora teve a previsão elevada para 7,9%. A estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) subiu de 6,7% para 8,10%, e a do Índice Geral de Preços (IGP-DI), de 10,01% para 11,4%. A estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) foi mantida em 1,5%. Os dados, divulgados ontem (19), são do Boletim Macro Fiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia.

Para 2023, o governo federal manteve também a previsão do PIB e aumentou a da inflação. O PIB, segundo a estimativa, deverá fechar 2023 com alta de 2,5% (a mesma previsão do último boletim, divulgado em março). Já o IPCA deverá encerrar 2023 em 3,6% (a previsão de março era alta de 3,25%); o INPC, em 3,7% (3,5% era a estimativa em março); e o IGP-DI, em 4,57% (4,42%).

“A expectativa para a taxa de inflação [IPCA] aumentou de 6,55% para 7,90% em 2022 e de 3,25% para 3,60% em 2023. A partir de 2024, espera-se convergência da inflação [IPCA] para a meta de 3%. Em relação ao INPC, a projeção para 2022 elevou-se de 6,70% para 8,10%”, diz o texto do documento.

Segundo o boletim, a melhora no desempenho do PIB brasileiro tem ocorrido em razão da retomada no setor de serviços e ampliação dos investimentos, o que, de acordo com o documento, tem refletido na recuperação do mercado de trabalho. O texto destaca que o setor de serviços cresceu 1,8% no primeiro trimestre de 2022, atingindo o maior patamar desde maio de 2015.

“A estimativa de crescimento do PIB brasileiro para 2022 foi mantida em 1,5%. De 2023 em diante, as estimativas permaneceram em 2,5%. Desde março, em linha com as projeções da SPE, pode-se notar uma revisão altista das expectativas de mercado para a atividade econômica”, diz o texto.

Segurança politizada

Falando em Axel, ele foi surpreendido ontem com a decisão unilateral do Governo do Estado de não renovar o Proeis, programa que com recursos integrais da Prefeitura de Niterói garantia o reforço do policiamento na cidade, já que os PMs recebiam para trabalharem em seus dias de folga, reforçando assim o baixíssimo salário pago pela Polícia Militar.

O convênio entre as administrações municipal e estadual era mantido há anos. Graças ao programa mantido pela Prefeitura e ao Niterói Presente – que também era financiado pelo Município e foi descontinuado pelo Estado em setembro do ano passado – 60% dos policiais nas ruas de Niterói patrulhavam a cidade com financiamento do Município, fazendo com que a cidade alcançasse durante este período os menores índices de criminalidade do Estado

Uso eleitoreiro

“Causa estranhamento que o governo, às vésperas de uma eleição, queira suspender o convênio que há tantos anos beneficia a população de Niterói. Espero que a segurança do niteroiense esteja acima de quaisquer interesses políticos e que as negociações já em andamento entre os técnicos da Prefeitura e os técnicos do governo do Rio prossigam como sempre, sem motivação eleitoral”, afirmou Axel.

ELEIÇÕES NA UFF

Um gigante eleitorado, formado por 55 mil alunos, professores e funcionários está convocado para manifestar nas urnas a qualidade do voto consciente para a escolha do melhor gestor para cuidar de interesses coletivos.

A eleição para o cargo de reitor da UFF ocorrerá em 23 de junho e os candidatos registrados são apenas três, todos professores.

Foi inscrito com candidato da Chapa 1, o atual reitor, o médico Antônio Claudio da Nóbrega, que terá dois opositores: pela Chapa 2, o dietor da Faculdade de Direito, Wilson Madeira; e pela Chapa 3, o ex-reitor Roberto Salles, crítico dos dois que o sucederam.

Os três vão apresentar suas propostas em entrevistas exclusivas a serem apresentadas pela “A Tribuna”, em junho.

CANDIDATOS NÃO EMPOLGAM

O eleitorado fluminense ainda não encontrou entusiasmo entre os quase10 nomes apontados como pretendentes a governar o Estado.

Nenhum deles aparece nas variadas pesquisas com mais de18% de preferência. Na soma eles não alcançam o interesse de pelo menos 50% do eleitorado.

Certamente há uma desilusão em relação aos governadores eleitos, Sérgio Cabral, Luiz Pezão e o desconhecido e cassado juiz Wilson Witzel.

Dos antigos políticos, Garotinho entrou no páreo no início do mês amparado nas obras que realizou e dizendo que sofreu perseguição judicial injusta, mas tem “ficha limpa”.

Disputando a liderança com o atual governador Cláudio Castro, Marcelo Freixo tem orgulho das grandes votações que lhe asseguraram dois mandatos de deputado estadual e um como federal.

Os candidatos são setoriais ou representativos de regiões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.