Pacientes reclamam da falta de médicos em unidades de saúde de SG

Wellington Serrano –

Um paciente do Posto de Assistência Médica de Alcântara (PAM) e do Posto Jorge Teixeira de Lima, mais conhecido como Posto da Rua Cariranha, no bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo, reclama da falta de médicos nas unidades.
Através de denúncias feitas pelo WhatsApp de A Tribuna (97848-4642), ele informou que procurou atendimento para agendar os serviços de oftalmologista e dermatologista nos locais e não conseguiu atendimento porque não havia médicos nas unidades.

O morador, que pediu para não ser identificado, chegou a registrar os atendimentos em sua peregrinação e ouviu até de um funcionário da rede municipal de saúde que o Sistema Único do Saúde (SUS) não funciona em São Gonçalo.
“O SUS é conhecido no Brasil inteiro menos no PAM de Alcântara”, disse um dos atendentes ao recusar o atendimento porque o morador estava sem a carteira, que é feita através de um prontuário local. Outra pessoa também aparece na gravação e indica o paciente a procurar a Unidade de Saúde da Família (USF) do bairro Galo Branco. “Só lá que vai ter atendimento, com a equipe 33”, apontou uma atendente.

Em uma das tentativas de marcar a consulta, ele ouviu de uma atendente no PAM: “É bom o senhor chegar cedo, que após às oito horas da manhã a gente coloca todo mundo para dentro e fazemos as marcações. Hoje não teremos como atender e nem dar o encaminhamento. Volta na quinta-feira que vamos marcar o clínico para o senhor”.

A Prefeitura de São Gonçalo afirmou que vai visitar as unidades citadas e lamentou o ocorrido. “Tem PAM que tem 15 especialidades, por exemplo, Polo Sanitario também”, afirmou a assessoria de comunicação, em nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *