Órgãos de doador que faleceu no Heat são transplantados para diversas pessoas

Pelo menos 50 pessoas vão receber órgãos transplantados de um doador, que faleceu no Centro de Trauma do Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, após um acidente de motocicleta, no dia 17 de outubro, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES). O doador, de 34 anos, sofreu traumatismo craniado e sua família autorizou a doação dois órgãos.

Segundo os médicos, córneas, rins, fígado, e coração já foram transplantados com sucesso em outros pacientes, enquanto tecidos e órgãos ficarão armazenados em um banco do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, podendo ser usados meses depois de serem captados. Segundo a SES, a equipe da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos do Heat recebeu a autorização da família, possibilitando que fossem captados os dois rins, fígado, córneas, ossos, coração e tecidos.

Um helicóptero do Corpo de Bombeiros fez o transporte dos órgãos a partir do hospital até as unidades responsáveis pelos transplantes. “Este tipo de doação não é tão comum, pois a captação óssea é muito delicada e tem critérios mais específicos e rigorosos, além da idade do doador, como o histórico de saúde e outros fatores”, explicou Sidney Pacheco, coordenador do Programa Estadual de Transplantes do Rio de Janeiro (PET-RJ), onde cerca de 19 mil vidas já foram salvas num período de dez anos.

“Para o PET é motivo de orgulho verificar que nossos esforços têm proporcionado resultados superiores ao esperado e que se traduzem na melhoria de vida de inúmeras pessoas. Este tipo de captação pode beneficiar, de imediato, sete vidas e, a longo prazo, melhorar a qualidade de vida de cerca de 50 pessoas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 7 =