Operário é soterrado em canteiro de obras em Icaraí

Wellington Serrano –

Um homem ficou ferido após ficar soterrado em uma obra em Icaraí, em Niterói, na tarde de terça-feira (09). No momento do acidente, ele realizava a escavação da área que será destinada a construção de uma loja. Luciano Mendonça Tavares, 18 anos, em seu primeiro dia de trabalho foi surpreendido com um deslizamento de um bloco de concreto que pesa em torno de duas toneladas. O acidente ocorreu por volta das 11h30, na Rua Tavares de Macedo, 179.

Os outros operários que viram o soterramento rapidamente correram para pedir ajuda para retirar a pedra que cobria o colega de trabalho até, ao menos, a altura de seus ombros, e acionaram o Corpo de Bombeiros.

De acordo com informações dos bombeiros, mais de 30 militares participaram do resgate. A ação durou cerca de 4h30. Luciano chegou a ser atendido por uma ambulância UTI no local depois foi transportado para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo com várias fraturas.
Segundo o tenente coronel Wallace Medeiros, chefe da Defesa Civil de Niterói, foi um verdadeiro milagre. “Foi um trabalho meticuloso para estabilizar a situação, usamos placas de madeiras fixadas e escavamos em volta da vítima que escapou da morte por centímetros, graças a Deus a operação foi bem sucedida”, comemorou o chefe da Defesa Civil que descartou qualquer outro risco de desabamento no local, mas disse que vai investigar as licenças de construção do empreendimento.

O tenente coronel Fábio Dutra, comandante do 3º Grupamento do Bombeiro ressaltou a participação dos soldados especializados em busca e salvamentos da Barra da Tijuca. “A participação deles foi essencial para salvar a vitima. Tivemos uma chamada rápida que foi fundamental para liberarmos a cabeça e o tórax”.

Populares ficam emocionados durante resgate
Populares que estavam angustiados com a situação aplaudiram o final do resgate, sendo que algumas pessoas se emocionaram. A dona de casa Maria Rezende Ferreira, de 68 anos, estava torcendo pela janela do seu prédio. “Ouvi quando os colegas do operário preso saíram na rua gritando apavorados e pedindo ajuda, foi muito angustiante, mas Deus o livrou da morte”, disse a dona de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *