Operação cumpre 82 mandados, 16 deles de prisão

Operação Tris in Idem, da Polícia Federal cumpre 82 mandados de buscas e apreensão, 10 mandados de prisão temporária e 6 de prisão preventiva contra o governo do estado. Entre os presos está o presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo Pereira (foto), considerado “homem forte” do governo Wilson Witzel. O vice-governador, Cláudio Castro, que também é investigado, assume como governador.

Além do governador, pelo menos outras 8 pessoas, entre elas a primeira-dama do estado, Helena Witzel, também foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção, com base na delação do ex-secretário de Saúde do estado, Edmar Santos. A defesa de Witzel disse que “recebeu com grande surpresa a decisão de afastamento do cargo, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade. Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para tomar as medidas cabíveis”.

Entre os mandados de prisão expedidos pela Justiça estavam ainda outros contra Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, e Sebastião Gothardo Netto, médico e ex-prefeito de Volta Redonda. Mandados de busca e apreensão também foram cumpridos contra a Helena Wirtzel, no Palácio Laranjeiras, Cláudio Castro (vice-governador), André Ciciliano (PT), presidente da Assembléia Legislativa (Alerj), e o desembargador do Ministério do Trabalho Marcos Pinto da Cruz. Além do Rio, mandados foram cumpridos no Espírito Santo, São Paulo, Alagoas, Sergipe, Distrito Federal e Minas Gerais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − nove =