Operação prende policiais suspeitos de extorquir comerciantes no Rio

A Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), com apoio da Corregedoria da Polícia Militar, realizaram, nesta sexta-feira (29), uma operação para cumprimento de sete Mandados de Prisão e 14 Mandados de Busca e Apreensão, pelos crimes de extorsão, concussão, organização criminosa e roubo qualificado. Os alvos da ação são policiais militares, teoricamente quem deveria cuidar da segurança e do bem estar das vítimas.

O subsecretário de Inteligência da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Rubens Castro Peixoto Júnior, foi exonerado, após a deflagração da operação. Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Militar, para o lugar do coronel será nomeado o coronel Murilo César de Miranda Angelloti, atualmente comandante de Policiamento Especializado (CPE). Os policiais presos eram subordinados ao subsecretário.

Segundo as investigações, que duraram dois meses, os acusados se faziam passar por agentes da DRCPIM para extorquir dinheiro de comerciantes em diversas partes do estado. Várias vítimas prestaram depoimento e auxiliaram na identificação do grupo criminoso. Segundo as investigações, os alvos atuam na Secretaria de Inteligência da Polícia Militar. Sete policiais foram presos suspeitos de crime de extorsão, e segundo a DRCPIM até “inspecionavam” estabelecimentos comerciais.

Além de roubarem as lojas, eles também recebiam propina para não combater a venda de mercadoria pirata. Os PMs presos foram identificados como: Guttemberg Dantas da Silva, Ivan Marques Cunha, Jefferson Rodrigues Batista, Leslie Cristina Duarte Rocha, Nacle de Souza Oliveira, Roberto Campos Machado, e Victor Magnano Mangia.

Em um dos endereços para cumprimento de Mandado de Busca, a Polícia Civil apreendeu R$ 40 mil com um tenente da PM, sendo que parte desse dinheiro estava escondido dentro de um coturno (bota militar). Também foi encontrada e apreendida uma pistola roubada da Marinha. Durante a operação os agentes ainda aprenderam outras armas sem registro, além de diversas mercadorias contrabandeadas que haviam sido roubadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *