Operação Lei Seca mira na RJ-106 para diminuir acidentes

A RJ-106 foi considerada a rodovia mais perigosa do Estado, é o que mostra um levantamento feito pela Operação Lei Seca com o apoio do Batalhão Policial Rodoviário. Apenas em fevereiro, foram 75 acidentes, uma média de mais de dois acidentes por dia. Por conta disso, a rodovia foi escolhida para receber no último fim de semana o maior número de ações da Lei Seca. Neste período foram realizadas quatro ações na RJ-106, uma ação na RJ-140 e uma ação na RJ-128. Foram 149 testes de alcoolemia, sendo que foram 13 os casos de motoristas embriagados.

“Estamos buscando que haja uma mudança comportamental dos condutores de veículos e, com isso, diminuir os índices alarmantes de acidentes. A Rodovia RJ-106 precisa de um maior cuidado da operação de fiscalização para retirar das estradas os motoristas alcoolizados. O objetivo é reduzir pelo menos 30% o número de acidentes”, explicou a coordenadora da Lei Seca, Verônica Oliveira.

Neste primeiro fim de semana, foram quase 200 abordagens, sendo que foram emitidas 73 multas, 16 carros foram rebocados e 17 motoristas tiveram sua CNH apreendida. “As blitzes nas estradas inauguram uma nova fase para aumentar a conscientização da população de que o álcool não combina definitivamente com direção. A Lei Seca nas estradas vai salvar muitas vidas”, conta o presidente do DER-RJ, Uruan Cintra de Andrade.
Os motoristas também aprovaram a operação. O motoboy Daniel Azevedo de Almeida, de 20 anos, que trafega pela rodovia diariamente, após fazer seu teste no bafômetro elogiou a iniciativa. “É muito bom. Eu mesmo já sofri um acidente porque o motorista do outro veículo estava embriagado”.
A Operação Lei Seca nas Estradas contará com oito equipes e será realizada em todas as rodovias estaduais, sempre de quinta a domingo, quando há maior movimentação e aumenta o número de acidentes. Poderão ser abordados todos os tipos de veículos que circulam pelas vias (carros de passeio, ônibus de turismo, caminhões, carretas etc).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *