Operação flagrou 1,7mil motoristas embriagados em Niterói

Onze em cada cem motoristas abordados na cidade estavam dirigindo sob efeito de álcool 

Aproximadamente 1,7 mil motoristas foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, na cidade de Niterói, ao longo do ano de 2021. O dado faz parte do balanço anual preliminar da Operação Lei Seca, enviado ao jornal A TRIBUNA. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a pena para quem dirige alcoolizado é de cinco a oito anos, e suspensão ou proibição do direito de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir. 

Segundo o balanço, durante este ano, no período entre os dias 1º de janeiro e 15 de dezembro, foram realizadas 248 ações no município de Niterói. Nas blitzes, 15.373 motoristas foram abordados e destes, 1.753 estavam dirigindo sob efeito de álcool. Isso representa 11,4% do total de motoristas abordados.  

No mês de outubro, a operação completou um ano de retomada, após ficar suspensa por sete meses, devido á pandemia da Covid-19. Neste período foi desenvolvido um protocolo sanitário em conjunto com a Secretária de Estado de Saúde, por meio da Superintendência de Vigilância Sanitária, para um retorno seguro da Operação. 

Entre outubro de 2020 e outubro de 2021, 115.093 motoristas foram abordados em 2.533 blitzes de fiscalização, e 15 mil motoristas foram flagrados sob efeito de álcool. O percentual de alcoolemia, que antes da pandemia era de 4,5%, agora alcançou a média de 13%. E, em alguns locais, chegando a 47% de casos de alcoolemia em uma única ação de fiscalização. Estes dados levam em conta todo o Estado do Rio de Janeiro. 

Conscientização é importante 

As ações da Lei Seca têm como objetivo, além da fiscalização, a conscientização para que motoristas não misturem álcool e direção. A ideia é evitar que vidas sejam perdidas por conta disso. Um caso que comoveu a sociedade aconteceu em 8 de abril, quando os jovens Emmily de Souza Miranda, de 20 anos; Gabriel Palmieri da Costa Gonçalves, de 19 anos; e Roberta da Costa Miranda Ribeiro, de 17 morreram em um acidente, na Região Oceânica de Niterói. 

Apenas duas pessoas sobreviveram, entre elas o motorista, Leonardo Moraes da Silva Pagani, de 19 anos, que confessou ter consumido bebida alcoólica. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPRJ). A Promotoria de Justiça junto à 2ª Vara Criminal de Niterói informou que a denúncia em face de Leonardo já foi ofertada, estando ele incurso nas penas do Art. 302, parágrafo 3º, três vezes, do CTB (homicídio culposo qualificado pela condução de veículo automotor sob a influência de álcool). 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.