Operação da PM em São Gonçalo deixa quatro mortos

Augusto Aguiar –

A exemplo do que ocorreu no fim de semana no bairro do Boaçu, na manhã de ontem policiais militares dos batalhões de Choque (BPChoq) e de Ações com Cães (BAC) voltaram a deflagrar uma operação no bairro gonçalense, com objetivo de localizar e prender os envolvidos no assassinato do cabo Guilherme da Costa Penetra, de 32 anos. O policial foi morto com tiro na cabeça, no sábado, quando checava denúncia de roubo de carga na comunidade Buraco da Cobra. No fim da manhã de ontem, o 7º BPM divulgou que pelo menos quatro suspeitos foram baleados e mortos, e outros quatro presos. O comando da unidade acrescentou que as ações começaram nas primeiras horas da manhã.

Os PMs também realizaram uma varredura na comunidade da Favelinha, no Jardim Catarina. Houve confronto, onde dois dos quatro acusados foram presos, além da apreensão de dois rádios transmissores, uma pistola, além de material entorpecente. Outros dois suspeitos foram presos no Jardim Miriambi, uma pistola apreendida, assim como uma espingarda calibre 12. Várias localidades, situadas no Jóquey, também foram alvos da PM e das tropas.

O sepultamento do militar, o 65º assassinado no Estado este ano, ocorreu no domingo com honras militares no Cemitério Memorial Parque Nycteroy, no Laranjal. O comandante-geral da PM, coronel Luís Cláudio Laviano, participou da cerimônia e chegou a declarar: “É uma dor muito grande. É um pedaço de cada policial militar que acabamos de enterrar”. Ainda no sábado, policiais militares do 7º BPM (São Gonçalo) e do BPChoq realizaram operação na comunidade Buraco da Cobra. Na ação ao abordarem um carro na Avenida Paula Lemos, agentes encontraram uma pistola e o motorista foi preso. Também foi apreendida uma moto roubada na Rodovia Niterói-Manilha (BR-101).

Na noite de sábado, houve confronto e um criminoso morreu. Com ele, foi apreendida uma pistola. Na ação, uma pessoa que passava pelo local também ficou ferida e foi levada pelos agentes para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat). No domingo o Portal dos Procurados divulgou cartaz pedindo informações que possam ajudar na identificação e prisão dos assassinos do cabo. Uma recompensa de R$ 5 mil está sendo oferecida. Com a morte de Guilherme, chega ao total de 84 o número de agentes de segurança mortos no Rio em 2018, sendo 65 policiais militares, cinco policiais civis, quatro agentes penitenciários, três do Exército, um Guarda Municipal, um policial federal e um militar da Marinha.

No Jockey, a PM foi informada que bandidos estariam numa residência e um cerco foi feito. Ao chegarem no imóvel os militares foram recebidos a tiros e revidaram. Quatro acusados foram baleados e levados para Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), onde já chegaram mortos. O registro foi feito na 75ª DP (Rio do Ouro).

No início da tarde de ontem a PM divulgou um balanço das ações no Boaçu e região: uma espingarda calibre 12 com três munições intactas, uma pistola calibre 9 mm; um carregador calibre 9 mm com duas munições intactas); uma pistola calibre 380 e um carregador com uma munição intacta, uma granada, nove rádios transmissores, 365 trouxinhas de maconha e 185 pinos de cocaína.

Quem tiver qualquer informação sobre a identificação e localização dos assassinos do militar pode realizar denúncia pelo Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados, no telefone (21) 98849-6099; pela Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 14 =