Operação da PF mira fraudes em contratos na Unirio

Irregularidades em contratos na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) foram alvo da Operação Predestinado, da Polícia Federal, deflagrada na manhã de ontem (20). Nove mandados de busca e apreensão, emitidos pela 8ª Vara Federal Criminal, foram cumpridos nas cidades de Rio Bonito, Saquarema e Rio de Janeiro.

Segundo as investigações, há indícios de superfaturamento entre contratos de prestação de serviços continuados de operação, manutenção preventiva, corretiva e emergencial. Além disso, a PF aponta suspeita de direcionamento, ou seja, facilitação para que a empresa investigada vencesse o pregão.

Durante a operação, foram apreendidas diversas provas que, segundo a PF, serão periciadas e servirão para aprofundar a investigação e, eventualmente, responsabilizar um maior número de pessoas envolvidas nas fraudes. Entre os itens apreendidos estão carros de luxo.

Para cumprir os mandados da Operação Predestinado, a Polícia Federal contou com a participação de 33 agentes nas ruas. A empresa investigada não teve o nome divulgado pela corporação.

Em nota, a Unirio afirmou que “a investigação da Polícia Federal versa sobre contrato firmado entre a empresa de manutenção predial que presta serviço à Unirio e outras instituições públicas. O contrato com a empresa teve origem a partir de adesão à ata de registro de preços de pregão eletrônico realizado por outra instituição pública, em 2017. Não ocorreu qualquer atividade policial no ambiente universitário, em nenhum dos campi da Unirio, sendo esta nota oficial a materialização do compromisso institucional com a transparência que deve pautar a atuação do gestor público. A investigação policial segue sob sigilo, sendo certo que a Unirio continuará adotando o caráter colaborativo essencial e necessário às boas práticas administrativas”, conclui.

Vítor d’Avila

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + seis =