Operação contra pornografia infantil termina com três presos

Suspeitos de armazenar e compartilhar pornografia infantil foral alvos da Operação Revelação, segunda-feira (22), nas cidades de Niterói, Itaboraí e Maricá. Policiais civis estiveram nas ruas para cumprir cinco mandados de busca e apreensão. Duas pessoas foram presas em flagrante, no bairro de Icaraí, e uma terceira em Itaboraí, até o fechamento desta edição.

A ação, deflagrada pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Niterói, é a quinta fase da Operação Revelação. que investiga esse tipo de crime. A especializada contou com apoio dos Postos Regionais de Polícia Técnico-Científica de Niterói (PRPTCs) e São Gonçalo.

Durante a ação, foram realizadas, três prisões em flagrante, nas quais ficou comprovada a prática do crime de possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente. A pena prevista é de um a quatro anos de prisão e multa.

“Eram cinco alvos, sendo dois presos até o momento por armazenar cenas de pornografia infantil com crianças. São pessoas casadas, com família, mais maduros. A investigação é de uma rede que recebe esses vídeos, que fazem os downloads e armazenam. Eu fui no primeiro alvo, que ficou meio surpreso, não teve resistência mas negou, mas a gente pôde comprovar aqui na delegacia. A família estava lá mas ninguém tinha envolvimento, apenas os conduzidos”, disse a delegada Carina Bastos, titular da DPCA.

Segundo a delegada, foram apreendidos pen drives, celulares, computadores e HDs externos. Ainda de acordo com a agente, uma perícia mais específica será realizada em todos os materiais, mas para a lavratura do flagrante já foi possível constar que tinha material armazenado. O segundo prezo confessou a prática.

“O segundo alvo assumiu que baixava vídeos nesse sentido. Houve a prisão porque na busca e apreensão a gente conseguiu verificar que existia o armazenamento. As investigações prosseguem e terão novas fases. Por mais que a gente prenda, eles não param, então não podemos esmorecer. As crianças que apareciam aparentavam ter aproximadamente quatro anos. É uma rede mundial. Desde 2020 pelo menos eles já baixavam de sites em vários lugares do mundo”, detalhou.

A operação

A Operação Revelação, coordenada pela DPCA, já teve diferentes fases ao longo dos últimos anos. A última delas, foi deflagrada no dia 7 de dezembro de 2020 e um iodo de 74 anos foi preso em flagrante por armazenar pornografia envolvendo crianças e adolescentes.

Desde 2018, a especializada tem deflagrado diversas fases da Operação Revelação, contra crimes do tipo na cidade. Em 22 de novembro de 2018, três pessoas foram presas por envolvimento em crimes de pedofilia. Na ocasião, Os agentes atuaram nos bairros de Icaraí, na Zona Sul, e Barreto, Sapê e Cubango, na Zona Norte.

Já no dia 30 de maio do ano passado, os agentes foram às ruas para cumprir seus mandados em endereços da Zona Sul de Niterói. Três pessoas foram detidas, entre elas um capitão reformado do Exército. Na ocasião, ainda foram apreendidos materiais contendo pornografia infantil. Na época, o nome dos acusados não havia sido divulgado.

Vítor d’Avila

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − dois =