Ônibus de SG devem ser climatizados até 2020

Wellington Serrano

Os ônibus que fazem trajetos municipais em São Gonçalo deverão ser dotados de ar-condicionado até 2020. Caso não cumpram a determinação, os empresários do setor estarão sujeitos a multa de dois salários-mínimos, por dia, a cada veículo que não estiver climatizado, além da proibição de participar de qualquer licitação que possa vir a ser feita no município.

O texto faz parte do Projeto de Lei aprovado em sessão ordinária da última quinta-feira na Câmara de Vereadores, em primeira discussão. O autor da iniciativa, o vereador Eduardo Gordo (PMDB) já quer os ônibus climatizados no próximo verão. “Apresentei o projeto de lei (PL) para obrigar as empresas de ônibus a instalar ar-condicionado em suas frotas. Fiz o pedido de urgência em sua tramitação para que, aprovado e sancionado, seja logo posto em prática”, disse.

A lei ainda precisa passar pela sanção do prefeito José Luiz Nanci, para entrar em vigor. O que deve ocorrer nas próximas semanas, já que é um projeto coletivo dos 27 vereadores e o prefeito não deverá se posicionar contra a Câmara em sua totalidade. Numa emenda legislativa, votada em seguida, foi determinando que 20% da frota seja climatizada este ano; mais 20% em 2018; 30% em 2019 e os 30% restantes em 2020.

BRT pode ser financiado por empresas de ônibus
Muito esperado pela população com a promessa de diminuição do tempo de viagem em até 50%, o BRT da RJ-104, que ligará Manilha, em Itaboraí; a Niterói, está próximo de sair do papel. A indicação legislativa de Rafael do Gordo foi aprovada pela Alerj. A estimativa é que 200 mil pessoas sejam beneficiadas diariamente com o serviço.

“A vantagem desse sistema é que tem uma faixa exclusiva e o usuário sabe o tempo gasto pelo percurso. Ele deixa de ficar refém de engarrafamentos. Isso possibilita um transporte público de qualidade e previsibilidade”, contou Osorio.

Segundo Rafael do Gordo, a indicação foi feita a partir da necessidade da região. “Queremos dar a oportunidade do usuário chegar mais rápido ao seu trabalho e a sua casa após o expediente. Com a aprovação na Alerj, o projeto ganhou mais musculatura e, com essa audiência pública, podemos tratar deste tema tão importante”, afirmou o deputado.

A partir da indicação legislativa, o projeto está sendo detalhado e, a partir daí, serão levantados os custos. A ideia é que as próprias empresas de ônibus vencedoras da licitação financiem parte do projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − onze =