Ong quer arrecadar R$ 40 mil para centro de monitoramento

Wellington Serrano –

No fim da campanha de financiamento coletivo por grupos de internet, a Organização Não Governamental (ONG) Viver Bem ainda não conseguiu atingir nem 15% da meta estipulada em R$ 40 mil para a construção de um Centro de Monitoramento, que faz parte do novo sistema de botão de alerta que está em fase de teste nas áreas de Maricá e na Região Oceânica de Niterói, e é chamado de Guardião.

A organização de Niterói trabalha desde 2016, através de Convênio de Cooperação com o Sindicato das Seguradoras do RJ/ES, e a atualmente possui aproximadamente 400 câmeras de vigilância em pontos estratégicos na cidade de Niterói e Maricá, que passarão a ser interligadas por fibra ótica ao Centro de Monitoramento, que já dispõe de alguns equipamentos.
O grupo agora corre contra o tempo para conseguir tirar o sonho do papel. O Centro de Monitoramento tem um custo estimado em R$ 40 mil para ser construído, já considerando a estrutura, mão de obra e os principais equipamentos para conseguir começar os trabalhos. O objetivo é ampliar o número de imagens simultâneas para todos os batalhões de polícia.

“Fechamos uma parceria com a Leste Telecom, que visa interligar por via de fibra óptica os seguintes Batalhões: 7º, 12º, 25º e 35º. Com esse projeto e o Centro de Monitoramento em funcionamento vamos conseguir unificar todos em volta deste botão de alerta e das câmeras até o fim do ano”, explica o presidente da ONG, Felipe Almeida.

A intenção do grupo era arrecadar todo o dinheiro até o último dia 27, mas até a última terça-feira apenas R$ 12.317 foram arrecadados em colaborações de mesas, cadeiras e monitores, faltando ainda as grandes telas, suportes, placas de vídeo e a mão de obra. A campanha, feita por meio de grupos na internet, aceita doações a partir de R$ 10, representada como “Campanha de Doação Monitoramento em tempo real”. As contribuições podem ser realizadas através de depósito bancário.

As contribuições podem ser realizadas na conta do banco Itaú, agência 4821, conta 20617-6, em nome da Associação Viver Bem. Os interessados em ajudar podem obter mais informações por telefone (21) 3037-1400 ou pelo e-mail ajuda@viverbem.org.br, com dados para que a associação possa enviar o recibo de doação.

SISTEMA GUARDIÃO

O Sistema Guardião, com o botão de alerta, conta com dois sistemas colaborativos na região de Recanto, em Itaipuaçu, Maricá, e em Serra Grande, na área da Avenida Central, Região Oceânica de Niterói.

“São dois sistemas que estão em funcionamento porque são áreas isoladas do Batalhão. O sistema que funciona em áreas isoladas não tem fim lucrativo e, em Serra Grande, onde temos a participação de 300 casas, o botão de alerta zerou as ocorrências por lá, diminuindo a sensação de insegurança e deixando os moradores mais confiantes com as postagens imediatas”, explicou Felipe Almeida.

Segundo o presidente da Viver Bem, o objetivo agora do Sistema Guardião é ter câmeras compartilhadas na localidade de Muriqui, em Pendotiba, com o circuito chegando até Maria Paula.

“Todos os cidadãos e autoridades que participam do Sistema Guardião são devidamente cadastrados e recebem o alerta e quando o morador da mesma área recebe pode fazer um chat com quem acionou o botão de alerta, ao apertar por cinco segundos, para saber o que está acontecendo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 4 =