Onda de violência chega a condomínio de Camboinhas

Geovanne Mendes

Pouco mais de um minuto, este tempo foi suficiente para dois bandidos deixarem uma mulher em pânico em um condomínio de Camboinhas, na Região Oceânica de Niterói. Considerado um lugar seguro e calmo pelos moradores, o condomínio Terraças de Camboinhas foi invadido por dois assaltantes armados, que foram até a Rua 151 e esperaram o momento certo em que a vítima saía para trabalhar por volta das 8 horas desta terça-feira (21).

Câmeras do circuito interno de segurança do condomínio flagraram a ação dos bandidos. Assim que a mulher fecha o portão de casa e entra no carro, que já estava estacionado do lado de fora da casa, os assaltantes saem do mato, onde se escondiam, e começam a socar o vidro da motorista com as armas em punho, obrigando a moradora a abrir a porta do veículo. Em seguida começa uma sequência de terror. Um dos bandidos agarra a mulher apontando a arma para a vítima, enquanto o outro roubava seus pertences pessoais. Durante a ação relâmpago, eles tentaram invadir a casa da vítima, que chegou a abrir o portão, mas diante de tanta pressão psicológica a mulher começou a passar mal e ficou cambaleando. O alarme da casa foi disparado e os bandidos, nervosos, saíram correndo e na fuga tentaram levar o carro, mas não conseguiram.
Chocados com a violência tão perto de suas casas, os moradores do condomínio usaram as redes sociais para pedir socorro e expressar o sentimento de perplexidade.

“Esses bandidos são covardes, uma situação que deixa todos nós com frio na espinha”, desabafa o morador do condomínio Jhiel Barrus.
“Isso foi aqui na minha rua, estou chocada, minhas solidariedades pros meus vizinhos”, relatou o vizinho da vítima Eduardo Lima.
“Muito triste, é a mãe do meu amigo”, disse outra vizinha.

Preocupados, muitos moradores denunciam que só existe segurança na entrada do residencial, com guarita e portaria, mas os fundos do condomínio seriam na parte de trás é aberto e muitos alertam para a caixa d’água do condomínio, local onde os bandidos teriam se escondido e dali planejaram qual seria a vítima ideal.

“Gente muito cuidado, os bandidos estavam escondidos na caixa d’água. Atrás não temos segurança, precisamos rever isso, urgentemente, antes que tenhamos uma história com desfecho trágico”, desabafou uma moradora que não quis ser identificada.

Para o comandante do 12º BPM (Niterói), coronel Márcio Rocha, esse assalto levanta uma luz para a questão da segurança patrimonial dos condomínios. Segundo ele, a PM irá ajudar o condomínio a esclarecer os pontos de vulnerabilidade do local. Ele ressaltou que uma operação repressiva começou a ser realizada ontem para localizar os marginais e a Polícia Militar irá fazer rondas em todas as comunidades da região. O coronel Rocha disse ainda que a Polícia Militar irá fazer uma visita à vítima do assalto para colher informações e oferecer apoio psicológico.

“Começamos imediatamente uma operação repressiva nas comunidades próximas para encontrar os bandidos, vamos discutir segurança com a administração do condomínio e vamos também visitar a vítima para mostrar o nosso apoio e colher informações mais detalhadas dos marginais”, ressaltou o comandante.

Roubos em Niterói
De acordo com dados divulgados recentemente pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), só no mês de dezembro de 2016 foram registrados 801 casos de roubos nas delegacias de Niterói, uma média de 120,54 para cada 100 mil habitantes.

Já no estado do Rio de Janeiro, no mesmo mês foram registrados 10.857 roubos de rua. Esse número indica um aumento de 3.387 casos em relação a dezembro de 2015, ou 45,3% a mais. Mas representa também uma queda de 1.350 casos em relação ao mês de novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =