Ocupação da rede hoteleira fluminense no carnaval é de 78%

Na capital do RJ, há regiões que superam 86% de ocupação. No interior, Arraial e Paraty lideram

A rede hoteleira do estado do Rio registra uma média de 78,01% dos quartos reservados para o período de 26 a 28 de fevereiro, de acordo com HotéisRIO/CNN Brasil.

Na capital, as regiões de Ipanema/Leblon; e Barra/Recreio/ São Conrado, a ocupação está acima da média, com 86,47% e 82,47% respectivamente.

Em terceiro aparecem Leme/Copacabana, com 74,95%, seguidos de Centro (74,74%) e Flamengo/Botafogo (72,66%).

No interior do estado, a rede hoteleira registra uma média de 78,48% dos quartos reservados.

Em primeiro lugar está Arraial do Cabo, com 95%; seguido de Paraty, com 90%, e em terceiro estão empatados, Angra dos Reis e Cabo Frio, com 86,20%, seguidos de Armação dos Búzios (84,70%), Macaé (84%), Rio das Ostras (82%) e Vassouras (70,20%).

A oitava posição também é um empate entre Miguel Pereira e Teresópolis, com 69,40%; Valença/ Conservatória estão na nona posição, com 69,30%, seguidos por Nova Friburgo (68,60%) e Itatiaia/ Penedo (65,20%), em último.

O presidente do HotéisRIO, Alfredo Lopes, salienta que a taxa de ocupação atual dos hotéis vem aumentando desde o Réveillon, especialmente pela movimentação de turistas nacionais.

“A grande maioria dos hóspedes é de turistas nacionais. Há várias razões para esse cenário: a taxa de câmbio desfavorável fez com que os brasileiros optassem por fazer viagens domésticas e além disso, muitos deram preferência para meios de transporte rodoviários”, destaca Lopes.

“Esses dois motivos, aliados à nossa proximidade com os principais destinos emissores de turistas devem manter alta a procura por nossa cidade.”

O presidente da entidade atribui o bom resultado ao fato de o Rio ser uma cidade cosmopolita, diversa, com atrativos turísticos reconhecidos internacionalmente, como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.

As inúmeras opções culturais e gastronômicas também favorecem, além de belezas naturais como praias e umas das poucas florestas urbanas do mundo.

“A expectativa é de que, mesmo com o adiamento dos desfiles e a suspensão dos blocos de rua, a ocupação no feriado chegue a 85%, pois ainda há muitas reservas chegando. Afinal de contas, no ano passado, quando tivemos um Carnaval sem folia de rua e desfiles, o Rio de Janeiro registrou 80% de taxa ocupação hoteleira”, diz Lopes.

Segundo o especialista, o avanço da campanha de vacinação e as ações que o setor hoteleiro tomou, como os rígidos protocolos de segurança sanitária implantados, melhoraram o cenário.

O principal terminal rodoviário carioca deverá movimentar quase 362 mil viajantes neste feriado de Carnaval. Segundo a concessionária Novo Rio, 13 mil ônibus foram disponibilizados para atender a demanda de passageiros.

Esse número representa 70% do movimento no mesmo período de 2020.

Para a porta voz da concessionária, Beatriz Lima, a população vacinada já atinge um percentual alto e as viagens pelo Brasil, principalmente as terrestres estarão aquecidas neste que é um período tradicionalmente de grande demanda.

Além disso, para atrair mais passageiros algumas empresas rodoviárias ofereceram tarifas 800% mais baratas que trechos aéreos.

A sexta-feira (25) foi o dia de maior movimento no terminal rodoviário, segundo a concessionária, quando mais de 27 mil viajantes embarcaram principalmente para as regiões do Lagos, Costa Verde, Vale do Café e algumas cidades serranas como Friburgo e Teresópolis.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro reforçou o efetivo, especialmente, nas áreas turísticas e rodovias que cortam o estado.

De sexta-feira (25/02) a segunda-feira (06/03), o comando da Corporação deve mobilizar mais 8.760 policiais militares para reforçar o policiamento, o que representa um efetivo extra 21% superior ao empregado no ano passado, quando a programação carnavalesca também estava suspensa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.