Obras do novo Mercado Municipal de Niterói avançam

Raquel Morais –

O antigo galpão Ceasa, no Centro de Niterói, pode estar perto de receber as primeiras intervenções para a obra do esperado Mercado Municipal Feliciano Sodré. O espaço, que é ocupado há anos por moradores de rua, foi cercado por tapumes de alumínio nos últimos dias.

Atualmente, está sendo executado o trabalho de restauração interna, com preservação dos traços arquitetônicos originais. A previsão de conclusão da primeira parte das obras e abertura do mercado é para o segundo semestre de 2020.

O térreo do mercado será um espaço para comercialização de frutas, incluindo espécies raras e de cultivo orgânico, verduras, legumes, produtos tradicionais da região, açougue, empórios especiais, produtos gourmet, queijos, laticínios e especiarias. No mezanino ficarão restaurante, cervejarias artesanais, adega.

Na segunda fase, serão construídas uma nova praça e um centro cultural e edifício garagem com 300 vagas. Todo o local contará com medidas de sustentabilidade, como o uso da luz natural, reaproveitamento de água de chuva e telhado verde.

O projeto de recuperação e requalificação do Mercado Feliciano Sodré, não se limita somente ao edifício em si, mas a área de entorno, onde a prefeitura vai investir R$ 25 milhões na revitalização da região.

Com 3.662 metros quadrados, o prédio do Mercado Municipal, que foi construído entre 1927 e 1930, foi desativado em 1976. O imóvel passou, então, a abrigar o Depósito Público Estadual a partir da década de 1980. Sua infraestrutura compõe o conjunto arquitetônico da Região Portuária de Niterói.

As 23 famílias que ocupam o galpão ao lado do Mercado foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos e foram inscritas no programa Minha Casa, Minha Vida. Até a entrega dos imóveis, elas receberão um benefício assistencial, no valor de R$ 1.002,00, pago pela Prefeitura de Niterói. A Câmara Municipal já autorizou o pagamento, por um ano, do benefício. A primeira parcela será paga assim que as famílias deixarem o local. O galpão será demolido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *